clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

HERÓIS EM AÇÃO: MULHER-ARANHA

   
     Longe da popularidade e do carisma do seu congénere masculino, a Mulher-aranha (Spider-woman) também não é uma mera versão feminina do Homem-aranha. Excetuando, com efeito, o codinome poucas são as semelhanças entre ambas as personagens. Se não vejamos:
Criadores: Archie Goodwin, Sal Buscema e Jim Mooney
Primeira aparição: Marvel Spotlight nº32 (fevereiro de 1977)
Licenciadora: Marvel Comics
Identidade civil: Jessica Miriam Drew
Origem: Londres
Família conhecida: Jonathan e Merriam Drew (pais)
Base de operações: móvel
Filiação: Vingadores, SHIELD
Poderes e habilidades: além de uma extraordinária agilidade, a Mulher-aranha dispõe também de força, resistência e velocidade sobre-humanas. À semelhança do Homem-aranha, consegue aderir a qualquer tipo de superfície, embora consiga igualmente planar. É virtualmente imune a todos os venenos, drogas e radiações e o seu organismo geneticamente modificado segrega hormonas capazes de atrair ou repelir os seus alvos. Pode ainda lançar pelas mãos descargas bioelétricas que afetam o sistema nervoso central das vítimas. A intensidade do seu ferrão pode ser regulada para atordoar ou mesmo matar.

      A Mulher-aranha foi criada à pressa e não tinha nenhuma relação com o famoso Homem-aranha. O objetivo foi preservar os direitos da editora Marvel para o nome da personagem, já que existiam rumores de que a produtora Filmation tinha a intenção de lançar um desenho animado de uma personagem chamada Mulher-Aranha.
    Quando Jessica Drew tinha cerca de um ano de idade, os seus pais mudaram-se de Londres para uma pequena localidade no sopé da montanha Wundagore. O seu pai, geneticista e associado do cientista que ulteriormente se tornaria o Alto Evolucionário, descobriu uma enorme quantidade de urânio na propriedade onde estavam instalados, a qual lhes forneceu os recursos financeiros necessários para a construção de um centro de pesquisas onde poderiam continuar a desenvolver os seus controversos estudos na área da evolução, genética e regeneração celular.
     Tudo corria de feição até a pequena Jessica adoecer, envenenada pela sua prolongada exposição ao urânio. Sendo um perito nas propriedades regenerativas e imunológicas dos aracnídeos, Jonathan Drew inoculou a filha com um soro experimental feito com uma mistura de sangue de várias espécies invulgares de aranhas, na esperança de deter a degeneração de tecidos e de imunizar Jessica contra o veneno radioativo que lhe corria nas veias.
     Jonathan Drew trancou então a pequena Jessica num acelerador genético de modo a acelerar o processo mas não obteve o efeito desejado. Mantida em estase durante décadas, Jessica envelheceu muito mais lentamente do que o normal e, quando acordou, tinha perdido todas as suas memórias, aventurando-se num mundo que a temia devido aos seus poderes e do qual os seus progenitores haviam misteriosamente desaparecido.
     Perfilhada pelo milionário Otto Vermis, membro destacado da organização terrorista HYDRA, Jessica foi treinada para ser a assassina perfeita. A sua primeira missão consistia em executar Nick Fury, o diretor do serviço de contraespionagem SHIELD. Jessica não só desobedeceu às suas ordens como se tornou agente da SHIELD adotando o nome de código Mulher-aranha.
      De referir ainda que, em virtude da pressa por parte da Marvel em garantir os direitos da personagem, a origem apresentada acima estava originalmente destinada, nada mais nada menos, do que a um certo mutante com mau feito que responde pelo nome de Wolverine.
      Em 1979, a cadeia televisiva ABC lançou um série animada da Mulher-aranha que também foi transmitida por cá em meados dos anos 80. Além de Jessica Drew, quatro outras mulheres assumiram já a identidade de Mulher-aranha, inclusive uma transmorfa Skrull.

Sem comentários:

Enviar um comentário