clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

NÉMESIS: JOKER

  



 Qualquer heroi que se preze deve ter um némesis à altura. Por norma, ele(a) representará a sua própria antítese.
   Não são raros os casos em que os vilões rivalizam ou até suplantam em carisma e popularidade as suas contrapartes heroicas. Joker, a quem cabe a honra de inaugurar esta nova rubrica dedicada aos arqui-inimigos dos principais super-heróis e heroínas, é um desses casos. Insanamente cómico e perversamente imprevisível, o Joker é das personagens mais famosas da DC, sendo para muitos o melhor vilão da história dos comics.
    Se é verdade que a sua origem permanece envolta em mistério, não é menos verdade que a sua motivação é mais do que conhecida: infernizar a vida do Cavaleiro das Trevas.

Criadores: Bob Kane e Bill Finger (os mesmos autores de Batman)
Primeira aparição: Batman nº1 (1940)
Licenciadora: Detective Comics (DC)
Identidade civil: Joseph "Joe" Kerr / Jack Napier (na versão cinematográfica de 1989)
Origem: desconhecida
Base de operações: Gotham City
Poderes e armas: Q.I. acima da média, conhecimentos de química, engenharia e genética que lhe permitiram desenvolver uma parafernália de armas, entre as quais  o temível Veneno do Joker que paralisa e mata as suas vítimas.
    Joker foi  criado pelos mesmos autores de Batman, Bill Finger e Bob Kane, a partir de uma sugestão de Jerry Robinson, aparecendo pela primeira vez em Batman nº1 (1940). Foi apresentado como  um psicótico com uma aparência similar a um palhaço sempre sorridente, que busca sempre desafiar o Homem-Morcego.
    Joker foi criado a partir de uma foto do ator Conrad Veidt no filme "The Man Who Laughs" (1928)trazida pelo argumentista Bill Finger, e uma carta de baralho trazida pelo desenhista Jerry Robinson.
     Desconhece-se contudo a origem exata da personagem. Sabe-se apenas que, desde que o Batman surgiu nas ruas de Gotham City, o Joker decidiu combatê-lo, causando pânico e terror para atingi-lo.
    Na sua primeira aparição, em 1940, o Joker era um ladrão de joalharias que matava as pessoas presentes no local do assalto. Nos anos 1940 e 50 Joker sempre aparentava morrer mas nunca recuperavam seu corpo.
    Em 1951, a revista Detective Comics nº168 criou uma origem para o vilão. Um bandido apelidado de Capuz Vermelho tenta assaltar uma fábrica e quando Batman e Robin invadem o lugar, o bandido cai acidentalmente numa tina contendo produtos químicos. É dado como morto, mas 10 anos depois ressurge completamente louco, com pele branca e cabelos verdes. Essa história seria reescrita, muitos anos volvidos, por Alan Moore em "Batman: A Piada Mortal" e repescada pelos guinistas do filme "Batman" (1989).
     Na década 1960, a personagem evoluiu (regrediu?) para uma versão mais amena  devido ao Comics Code Authority, que fiscalizava o conteúdo das histórias aos quadradinhos. Foi portanto esse Joker domesticado e sem chama que surgiu na famosa série televisiva de Batman transmitida à época nos EUA.
      Só em 1973, pelas mãos de Dennis O'Neil (texto) e Neal Adams (arte), a personagem voltou a uma versão próxima da original, convertida num maníaco homicida obcecado com o Batman.
      No Brasil, a Editora Brasil- América Limitada (EBAL), que publicou as histórias do Batman no país (e também em Portugal), mudou-lhe o nome para Coringa em 1953, por considerar "Curinga" (a tradução correta de Joker) pouco apropriada.
       A sua relação com o Batman é complexa pois, contrariamente à maioria dos outros arqui-inimigos do Homem-morcego, ao Joker não parece interessar somente matá-lo. A despeito de ter tido várias oportunidades para fazê-lo, deixou sempre o seu némesis viver, o que parece indicar que o seu real objetivo será vergar o único homem que ele considera à altura da sua genialidade. Uma das formas que encontrou para o conseguir foi assassinando brutalmente o segundo Robin (Jason Todd).
      Três atores deram vida ao Palhaço do Crime na TV e no cinema: Cesar Romero na já referida série televisiva dos anos 1960, Jack Nicholson no filme de Batman de 1989 e o falecido Heath Ledger em "Batman: Dark Knight" (2008).
       Se Romero em nada contribuiu para a credibilidade da personagem, chegando mesmo a recusar cortar o bigode que era perfeitamente visível sob a maquilhagem, tanto Nicholson como Ledger captaram (cada um à sua maneira) a essência do Joker. Se me pedissem para eleger qual destes  dois atores encarnou melhor a personagem, não saberia responder.

2 comentários:

  1. O joker sempre me meteu medo ! rrrrrrrrrr...

    ResponderEliminar
  2. Espera só até leres o post sobre "A Piada Mortal"... ;)

    ResponderEliminar