clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

terça-feira, 18 de outubro de 2011

HERÓIS EM AÇÃO: ROM



  
    Um ilustre desconhecido para as gerações mais recentes de leitores de comics, Rom, o Cavaleiro do Espaço (Rom, The Space Knight) foi uma das personagens mais acarinhadas pelos leitores da velha guarda como eu, não obstante a sua efémera carreira. Antes, porém, de se tornar um super-herói galáctico, Rom começou por ser um brinquedo kitsch...

Criadores: Bing McCoy (designer de brinquedos) e Bill Mantlo (argumento) e Sal Buscema (arte)
Primeira aparição: Rom nº1 (dezembro de 1979)
Licenciador: Marvel Comics
Identidade civil: Rom
Origem: Galador
Filiação: Cavaleiros do Espaço
Base de operações: Clairton, Virgínia Ocidental (EUA)
Poderes e armas: A armadura galadoriana envergada por Rom confere-lhe superforça, resistência e poder de voo. Em complemento, possui um analisador, um neutralizador e um erradicador. Essas armas permitem-lhe respetivamente: neutralizar qualquer forma de radiação ou magia; descobrir a verdadeira forma de um indivíduo bem como eventuais doenças; e banir para o Limbo ou desintegrar o seu alvo. Dispõe ainda de um tradutor universal que lhe permite comunicar com qualquer raça do Cosmos.

    Rom, The Space Knight foi um brinquedo cocriado por Bing McCoy e Richard Levy e vendido à Parker Brothers, uma empresa que até então apenas produzia jogos de tabuleiro. O brinquedo era originalmente chamado de COBOL (nome derivado da linguagem de programação), que mais tarde foi alterado para "Rom" por executivos da empresa.
    Longe de ter sido um sucesso comercial, o robô dotado de efeitos luminosos e sonoros muito avançados para a sua época, atraiu a atenção da Marvel Comics que acabaria por adquirir os direitos da personagem e lançar um título próprio, conduzido pelos veteranos Bill Mantlo e Sal Buscema. A série prolongar-se-ia por 75 edições, publicadas ao longo de sete anos. Ao longo desse tempo, foram frequentes os encontros do herói cibernético com outras personagens do universo Marvel, o que em muito contribuiu para a sua popularidade.
     Mas quem era Rom, afinal?
     Rom nasceu há cerca de 200 anos terrestres no planeta Galador, lar de uma pacífica civilização no auge da sua prosperidade. Sendo a guerra, a pobreza e a doença conceitos praticamente esquecidos, os galadorianos decidiram enviar uma frota de naves para percorrer toda a galáxia, partilhando a sua tecnologia e princípios de vida com outras civilizações.
     Os galadorianos foram bem recebidos em todos os mundos que visitaram. Ao penetrarem, porém,  na misteriosa Nebulosa Negra pela primeira vez foram emboscados por uma armada de naves guerreiras. Essas naves pertenciam ao Espectros (Dire Wraiths), uma civilização hostil de seres metamorfos, que combinavam alta tecnologia e magia negra e pretendiam conquistar toda a galáxia.     
     Após uma feroz batalha, os Espectros destruíram toda a frota galadoriana invocando um gigantesco demónio espacial chamado Asa da Morte (Deathwing). Antes de morrer, o comandante da frota conseguiu enviar uma mensagem para Galador alertando do perigo que os Espectros representavam.
    O Conselho de Galador, tomando conhecimento da tragédia, iniciou medidas para se defender e livrar a galáxia da sombra maléfica dos Espectros. Desenvolveram armas de defesa avançadíssimas, sendo as principais o Projetor do Limbo, uma devastadora porém não letal arma que bania os atingidos pelos seus raios para a dimensão etérea do Limbo, onde ficariam presos por toda a eternidade.    
   Criaram igualmente poderosas armaduras capazes de dotar  os seus usuários de incríveis poderes, mas que lhes custavam a sua humanidade, ao torná-los mais máquinas do que homens. A cirurgia para ligar alguém a essas armaduras era irreversível e o sacrifício exigido aos seus usuários era enorme. Por isso, o Conselho pediu voluntários, incapaz de forçar alguém a tal ato de abnegação.
   Rom foi o primeiro cidadão de Galador a oferecer-se para a transformação. Com o seu exemplo, milhares o seguiram, dando origem aos Cavaleiros Espaciais de Galador. Cada um recebeu uma armadura diferente, dotada de poderes especiais para cada usuário. Sem perda de tempo os Cavaleiros partiram para a Nebulosa Negra. A guerra foi violenta e terrível. Centenas de cavaleiros pereceram. Mas com determinação e coragem destruíram a maior parte das naves dos Espectros e as suas bases nos mundos da Nebulosa. Na batalha final, Rom, que se destacara como grande líder e heroi dos Cavaleiros Espaciais, conseguiu destruir Asas da Morte.
    Um grande número de espectros, porém, havia escapado da derrota na Nebulosa Negra e espalhou-se por milhares de mundos, usando os seus poderes metamórficos para conquistar e usar esses mundos como armas  numa guerra de vingança contra Galador. Rom e os demais cavaleiros partiram então numa demanda por toda a galáxia, encontrando e banindo os malignos Espectros antes que pudessem realizar os seus tenebrosos planos.
Rom, antes de ser transformado num cyborg.

    Dois séculos de lutas depois, o Sensor de Rom localizou uma grande colónia de Espectros na Terra, onde as criaturas haviam assumido a forma de humanos e logrado infiltrar-se em postos-chave por todo o planeta. O primeiro contacto do herói com o nosso planeta não foi todavia o melhor. Tudo porque quando ele utilizava a sua arma para banir os Espectros para o  Limbo, o que transparecia para os humanos era que ele estava a matar membros da nossa raça. Somente quando ele encontrou Brandy Clark na pequena cidade  de Clairton, na Virgínia Ocidental, é que descobriu que podia transmitir a sua mensagem aos humanos e estes podiam acreditar em si como ela acreditou. Mais tarde toda a cidade se rendeu às evidências e apoiou o Cavaleiro do Espaço. Esse apoio foi reforçado quando Brock Jones, também conhecido como o super-herói Torpedo, se tornou o seu maior aliado e uma ajuda importante na luta incansável contra os Espectros.
     Brandy Clark, entretanto, apaixonou-se pelo nobre cavaleiro espacial. Um amor impossível dado que Rom nunca poderia reassumir o seu aspeto humano, estando para sempre aprisionado na mesma armadura que tantas vidas inocentes salvara.
    Por fim, Rom convenceu os principais heróis da Terra da ameaça representada pelos Espectros.Numa uma grande batalha final, baniu os últimos transmorfos para o Limbo, retornando em seguida para Gálador na esperança de ter sua forma humana restaurada. Apenas para descobrir que o seu planeta natal fora desviado da sua órbita por Galactus que elegera Galador como seu repasto.
   
O pequeno robô que deu origem à BD.
   
   


Sem comentários:

Enviar um comentário