clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

DO FUNDO DO BAÚ

A capa de Superpowers nº11 (novembro de 1988).
   
     Na sequência da reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras do universo DC, o Super-homem nunca foi Superboy. Nesta nova origem do Homem de Aço, os seus poderes desenvolveram-se de forma intermitente na puberdade e apenas atingiram a plenitude na idade adulta. Por conseguinte, Superboy (criado em 1944 sem a aprovação de Jerry Siegel, cocriador de Superman) foi eliminado da cronologia da DC.
     Todavia, no número 11 de "Superpowers" (título trimestral lançado pela Abril Jovem em 1986 e em tudo similar a "Grande Heróis Marvel"), o Rapaz de Aço ressurgia numa história complexa que visava explicar a sua influência na fundação da Legião dos Super-heróis, uma equipa de superseres do século XXX.
     Viajando no tempo até ao século XX, quatro legionários (Brainiac 5, Bloko, Rapaz Invisível e Solar) procuram deslindar o mistério por detrás dessa anomalia temporal. É assim que encontram o Super-homem que, tomando-os por inimigos, os ataca. Estupefactos por não serem reconhecidos pelo Último Filho de Krypton, os heróis do futuro narram-lhe os eventos que estiveram na origem da Legião dos Super-heróis, inspirada nos feitos do Superboy. O mesmo Superboy que faz então a sua triunfal entrada em cena. Tomando o Super-homem por impostor, o Rapaz de Aço trava um violento duelo com a sua versão adulta, no qual conta com a ajuda de Krypto, o seu fiel supercão. Não que esta fosse necessária visto que o novo Super-homem é consideravelmente menos poderoso do que o Superboy clássico. Acontece que este não é o Superboy clássico mas sim uma versão alternativa do chamado Universo Compacto criado pelo insidioso Senhor do Tempo. Nesse universo paralelo, apenas Krypton e a Terra existiam. Furioso com as constantes viagens no tempo levadas a cabo pelos legionários, o vilão visava erradicar o próprio tempo. Para isso, manipulou Superboy.

O Superboy clássico e Krypto.

        Superboy logra, porém, libertar-se do domínio do vilão e salvar o seu mundo de uma tempestade cósmica. De seguida faz uma alucinante viagem através do fluxo temporal a fim de salvar os legionários e a nossa realidade. Para isso tem de fazer o sacrifício supremo e morrer como o maior herói de todos os tempos.
        Um épico dos quadradinhos produzido, entre outros, pelo mestre John Byrne e publicado originalmente nos EUA em 1987 em Superman nº8, Action Comics nº591 e Legion of Super-heroes nº38.
        A capa de Superpowers nº11- que corresponde à capa de Superman nº8 - é idêntica à de Fantastic Four nº249, também da autoria de John Byrne. Falta de imaginação ou homenagem? Só Byrne saberia responder...

A capa de Fantastic Four nº249. Descubra as diferenças.

   

1 comentário:

  1. Já li. lol
    O super homem estava a precisar de oculos. lol

    ResponderEliminar