clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

DO FUNDO DO BAÚ

      Escrita e desenhada por Pepe Moreno, a novela gráfica Batman: Digital Justice foi gerada por computador numa época em que as novas tecnologias e o 3D eram ainda do domínio da ficção científica.
      Embora a história se desenrole fora da continuidade oficial da DC, não se trata de uma realidade alternativa.

Título: Graphic Album nº2
Subtítulo: Batman: Digital Justice
Data: Outubro de 1990
Licenciador: DC
Editora: Abril Jovem
Número de páginas: 116
Formato: 21 cm x 27,5 cm (colorido/lombada quadrada)
Publicada originalmente em: Batman: Digital Justice (EUA, 1990)
Argumento e arte: Pepe Moreno
Sinopse: Tendo como cenário uma Gotham City que, no final do século XXI, é dominada pela alta tecnologia e pelos controladores humanos de uma vasta e intrincada rede de computadores, a ação tem como protagonista o sargento James Gordon do departamento policial da metrópole. Detetive e neto do lendário comissário Gordon, James assume a identidade de Batman, muitos anos após o desaparecimento do Cavaleiro das Trevas, para libertar Gotham City do jugo de um vírus informático inspirado no seu arqui-inimigo Joker (também ele há muito falecido). Movido também pelo desejo de vingança após o assassínio da sua ex-parceira, Lena Schwartz, James é auxiliado na sua cruzada por um computador dotado de consciência própria chamado Batcomp, programado pelo primeiro Batman. Também a antiga Batcaverna (localizada sob a agora devoluta mansão Wayne) é reativada e usada como base de operações do novo Batman. E nem falta um mordomo robótico batizado Alfred Pennyworth (em homenagem ao fiel serviçal de Bruce Wayne) para o servir. Unindo-se ao Batman no combate ao crime e à corrupção dos governantes de Gotham, um adolescente punk torna-se o novo Robin, ao passo que Sheila Romero, uma estrela pop cujo nome artístico é Gata, assume a identidade de Catwoman. À semelhança dos seus antepassados, também nesta versão futurista o Batman e a Catwoman começam por ser adversários mas logo se tornam aliados e amantes
        A história de Batman: Digital Justice serviu de inspiração à série animada Batman Beyond e ao filme de animação Batman Beyond: Return of the Joker. Em ambas, o eterno némesis do Homem-Morcego regressa sob a forma de um vírus informático para controlar as pessoas.
        A série Graphic Album foi publicada no Brasil pela Abril Jovem entre março de 1990 e agosto de 1991, tendo sido lançados seis volumes. Batman: Digital Justice corresponde ao segundo número da série e é um dos itens há mais tempo na minha coleção.

4 comentários:

  1. Eu também comprei esse.
    Que apesar da arte via PC estar actualmente datada ainda tinha uma linguagem bem pesada para a época,(SEX0,DROGAS E ROCK E Roll).

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia. Tenho de ler. Gostei muito do post.

    ResponderEliminar
  3. Optimus Prime: Batman: Digital Justice é uma obra, a todos os níveis, muito à frente do seu tempo.;)
    Blandy: Vou retirar do fundo do baú o álbum em questão para que possas lê-lo.;)

    ResponderEliminar
  4. Eu tenho essa revista maravilhosa em meu acervo,reli ela ontem e gostei hoje mais do que quando li quando tinha uns quinze anos!!!Fui pesquisar sobre o autor na net e me deparei com esse site!Ah, informação nerdistica básica,na hq o autor diz que a estatua de Batman no parque foi feita por Victor de La Fuentes,que acho que foi um homenagem ao desenhista espanhol Victor de La Fuente que desenhou umas HQs do Tex!!!

    ResponderEliminar