clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sexta-feira, 25 de maio de 2012

NÉMESIS: ARLEQUINA


     Com uma paixão obsessiva pelo Joker, Arlequina tornou-se sua amante e parceira criminosa. O seu grau de loucura, embora elevado, é, ainda, assim, muito inferior ao do Palhaço do Crime. Personagem secundária numa série animada do Batman, com o tempo tornou-se uma das vilãs mais divertidas dos quadradinhos.

Nome original: Harley Quinn
Primeira aparição: Batman: The Animated Series (episódio "Joker's Favor"), setembro de 1992
Primeira aparição na BD: The Batman Adventures nº12 (setembro de 1993)
Criadores: Paul Dini (texto) e Bruce Timm (arte)
Licenciadora: Detective Comics (DC)
Identidade civil: Harleen Francis Quinzel
Base de operações:Gotham City
Filiação: Esquadrão Suicida, Sexteto Secreto, Sociedade Secreta de Supervilões
Poderes e armas:  Antes de ser gravemente ferida e salva por uma misteriosa poção dada pela sua amiga Hera Venenosa, Arlequina não passava de uma mulher comum. Depois desse episódio, a sua força, velocidade e agilidade foram ampliadas. Adquiriu também imunidade a toxinas e um fator de cura. É uma excelente lutadora corpo a corpo e uma mestre do disfarce. Psiquiatra de formação, possui vastos conhecimentos em relação ao funcionamento da mente humana. Também usa habitualmente armas e apetrechos bizarros como martelos gigantes ou pistolas com grandes rolhas nos canos.
A estreante Arlequina e Hera Venenosa ameaçam Batgirl em The Batman Adventures nº12. 
Biografia: Inspirada na atriz Arleen Sorkin que, num episódio de Days of Our Lives usava um fato de bobo da corte, Arlequina foi originalmente criada por Paul Dini e Bruce Timm, em 1992, para figurar na série de animação Batman: The Animated Series. A reação entusiasta do público em relação ao surgimento da nova personagem levou a que esta fizesse sucessivas aparições na série e que, no ano seguinte, saltasse para as páginas das revistas do Homem-Morcego. Logo na primeira história, une forças com Hera Venenosa para infernizar a vida da Batgirl.
                 Nascida Harleen Quinzel, a sua mãe era uma mulher mentalmente desequilibrada que amiúde a maltratava psicologicamente. O seu irmão mais novo era um fracassado com filhos de pelo menos duas mulheres diferentes e que ainda vivia em casa da mãe. O seu pai era um sedutor burlão especializado em extorquir dinheiro a mulheres incautas . Em resultado disso, fora condenado a uma longa pena de prisão. Foi para tentar compreender o que levou o pai a dedicar-se a uma vida de crime que Harleen decidiu estudar Psiquiatria.
                 Quando trabalhava como estagiária no Asilo Arkham (instituição psiquiátrica que alberga criminosos insanos) Harleen conheceu o Joker. Fascinada pela sua loucura, não desperdiçou a oportunidade de analisar a mente retorcida do eterno némesis do Batman. Durante uma das sessões de psicoterapia, o Joker narrou a sua trágica infância marcada por supostos abusos cometidos pelo próprio pai. Comovida com a história do seu desconcertante paciente, Harleen não tarda a enamorar-se dele. Fazendo um trocadilho com o seu nome, o Palhaço do Crime batiza-a de Arlequina (Harley Quinn no original) e convence-a a ajudá-lo a escapar do Arkham.
Arlequina e Joker: um amor louco.
                   Mais tarde, Arlequina, já com o estatuto de parceira do crime do Joker, descobre que todas as confidências que este lhe fizera não passavam de mentiras. Esta foi, com efeito, a primeira de muitas vezes em que Arlequina foi manipulada pelo Palhaço do Crime. A relação entre ambos assume contornos doentios com a jovem a desenvolver uma paixão obsessiva pelo parceiro que a impede de o abandonar, não obstante as constantes traições dele.
                   Esta versão grotesca de Bonnie & Clyde espalha o caos por Gotham City até serem detidos por Batman. Enviada para o Arkham, Arlequina logra escapar vezes sem conta para se voltar a juntar ao seu amado.Este, por sua vez, continua a manobrá-la a seu bel-prazer, raramente expressando afeto pela sua submissa concubina.
                  Além de Batman: The Animated Series, onde debutou, Arlequina participou em várias outras séries de animação do Homem Morcego. Entre elas, destaca-se a quarta temporada de Batman onde Arlequina surge como uma pretensa psiquiatra que aconselha os ouvintes do seu programa radiofónico. A verdade, porém, é que causava mais problemas do que ajudava a resolver.
Arlequina em Batman: The Animated Series (1992).
                Arlequina surge também como personagem jogável em vários videojogos baseados no universo DC. Em Arkham Asylum, por exemplo, é retratada com um visual mais sinistro do que aquele com que se popularizou na televisão e na banda desenhada.
                  Embora não tenha ainda participado em qualquer filme do Homem-Morcego, Arlequina foi cogitada para, em conjunto com o Espantalho e o Morcego-Humano, fazer parte do lote de vilões que Batman enfrentaria em Batman Triumphant. Projeto que seria cancelado em virtude do fracasso de crítica e de bilheteira que foi Batman & Robin (1997). No guião original, Arlequina seria a filha do Joker em busca de vingança pela morte do pai no primeiro filme da série. Madonna, segundo consta, teria sido sondada para assumir o papel.

Uma versão mais sinistra da vilã no jogo Arkham Asylum.

7 comentários:

  1. A Arlequina deve ser uma personagem divertida. Nunca li nada dela.
    Ótimo post :).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nossa vc nunca leu nada dela ou nunca ouviu uma musica q fale dela entao escuta uma
      ta bombando e da hora

      Eliminar
  2. eu amo a arlequina de mais
    By:Nanda Raus

    ResponderEliminar
  3. Adoorooo a arlequina demais *---*

    ResponderEliminar
  4. essa e fera msm
    by:debora lima

    ResponderEliminar