clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

terça-feira, 26 de junho de 2012

DO FUNDO DO BAÚ

    Todd McFarlane escreveu e desenhou, em 1990, uma das mais emblemáticas histórias do Homem-Aranha das últimas décadas. Publicada, um par de anos volvidos, no Brasil pela Abril Jovem, sob a forma de uma minissérie em duas edições, "Tormento" apresenta um dos mais brutais confrontos entre o herói aracnídeo e um selvático Lagarto como nunca antes visto.


Título: Tormento (volume 1)
Data: Março de 1992
Licenciadora: Marvel Comics
Editora: Abril Jovem
Número de páginas: 60
Formato: Americano (17,5 cm x 26 cm ), colorido, lombada agrafada.
Argumento e arte: Todd McFarlane
Publicado originalmente em: Spider-Man nº 1, 2 e 3 (1990)
Sinopse: Uma misteriosa feiticeira, chamada Calypso, conduz um estranho ritual vudu que coloca o Lagarto sob o seu domínio. Mais feroz do que nunca, a criatura deixa um rasto de sangue atrás de si enquanto procura a origem do persistente latejar na sua cabeça. Em menos de 48 horas, várias pessoas são brutalmente chacinadas pelo alter ego do Dr. Curt Connors. O que atrai a atenção dos media e também do Escalador de Paredes, que decide investigar os crimes.
               Entretanto, Calypso, usando como ingredientes uma aranha, um réptil e cinzas humanas, prepara uma poção mágica com que embebe as garras do Lagarto. Nessa noite, o Homem-Aranha é atacado pela seu velho inimigo quando partrulhava Nova Iorque. Durante a escaramuça, o Lagarto arranha o peito do Escalador de Paredes com as suas garras envenenadas. Quase de imediato, a droga começa a afetá-lo, fazendo-o vacilar. No feroz combate que se segue, o Homem-Aranha percebe que o Lagarto está mais irracional do que nunca, não havendo nele qualquer resquício da personalidade de Connors. Resultando por isso infrutífera a sua tentativa de dialogar com o monstro. À mercê do vilão - que se preparava para lhe rasgar a jugular - o Homem-Aranha é salvo por Calypso que prefere mantê-lo vivo a fim de prolongar  o seu sofrimento.
              Ferido e drogado, o Homem-Aranha acorda, horas depois, em cima de um monte de lixo num beco esconso.




Título: Tormento (volume 2)
Data: Abril de 1992
Licenciadora: Marvel Comics
Editora: Abril Jovem
Número de páginas: 60
Formato: Americano (17,5 cm x 26 cm), colorido, lombada agrafada.
Argumento e arte: Todd McFarlane
Publicado originalmente em: Spider-Man nº4 e 5 (1990)
Sinopse: Com o veneno de Calypso a correr-lhe nas veias, um Homem-Aranha febril e alucinado acredita estar a enfrentar Kraven, o Caçador, um dos seus mais perigosos némesis. Recorda uma das  mais marcantes batalhas entre ambos, na qual acabou enterrado vivo pelo vilão. Concentrando-se nas suas memórias da sua amada esposa Mary Jane, o Escalador de Paredes consegue por fim libertar-se das alucinações. Tenta, em vão, mais uma vez alcançar a mente do Dr. Connors. Nada parece, porém, restar do seu velho amigo no interior da fera sanguinolenta que tem perante si. Segue-se nova peleja e, na confusão, os braseiros de Calypso tombam, provocando um incêndio no prédio onde o trio se encontra. Irrompe uma violenta explosão que soterra o herói aracnídeo e o seu oponente. Ambos sobrevivem, porém. Ao emergir dos destroços, o Escalador de Paredes divisa uma ensandecida Calypso a dançar entre as ruínas fumegantes. O Lagarto, entretanto, lança um novo ataque mas o Homem-Aranha consegue prendê-lo com a ajuda de umas correntes. Com o prédio prestes a colapsar, o Escalador de Paredes mal tem tempo de fugir. Calypso e o Lagarto são soterrados. Quando as equipas de emergência chegam ao local, não encontram sinais dos corpos de nenhum deles. Exausto, o Homem-Aranha volta para junto de Mary Jane ao mesmo tempo que se interroga sobre os motivos que moviam Calypso contra ele e quanto a uma eventual ligação a Kraven.

Nota: Adquiri em meados de 1993 o primeiro volume desta minissérie. Contudo, só no início deste ano consegui obter a segunda parte e finalmente pude ler a história completa. Mais vale tarde do que nunca.

7 comentários:

  1. Respostas
    1. Podes ler esta e todas as outras histórias aos quadradinhos que possuo, quando quiseres. É sempre um prazer partilhar essa leitura com a minha adorada esposa. ;)

      Eliminar
  2. Só falta encontrar os dois volumes no meio de cerca de 3000 que possuis. ;)

    ResponderEliminar
  3. Essa foi aquela que a Abril Jovem só distribui metade nas bancas,vale mais pela arte que pelo fraco argumento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, apenas o primeiro volume da minissérie chegou às bancas portuguesas na época. Aquele que adquiri então era já um relançamento para colecionadores. Demorei vinte anos a conseguir completar a bendita minissérie que, ao contrário de ti, considero valer mais pelo enredo do que pela arte (não sou um apreciador do traço de Todd McFarlane). Claro que gostos não se discutem e estamos perante uma verdadeira relíquia da chamada 9ª arte.

      Eliminar
    2. No Original essas eram apenas as 1as edições de um novo titulo do Spider usa,tal como com X-men Cc/LEE.
      Ainda a pouco tempo a Panini editou um com o arco completo na colecção Grandes Desafios,e a Marvel reeditou o tpb sc recentemente.

      Eliminar
    3. Grato pela informação suplementar, caro Optimus Prime. Espero que o meu modesto blogue continue a merecer a tua atenção, assim como de todos os que cresceram a ler estórias de super-heróis como esta.

      Eliminar