clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sexta-feira, 20 de julho de 2012

HERÓIS EM AÇÃO: LIGA DA JUSTIÇA


      Reunindo os maiores heróis do mundo, a Liga da Justiça já foi da América, tornou-se Internacional e em 2011 deu o salto definitivo para o século XXI. O seu poder, contudo, é muito superior à soma das partes que a compõem, sendo por isso a primeira linha de defesa da Humanidade face a qualquer ameaça.

Nome original: Justice League of America (JLA)
Primeira aparição: Brave and the Bold nº28 (março de 1960)
Criador: Gardner Fox
Licenciadora: DC
Membros fundadores: Super-Homem, Mulher-Maravilha, Batman, Aquaman, Lanterna Verde (Hal Jordan), Flash (Barry Allen) e Caçador de Marte.
Membros atuais: Super-Homem, Mulher-Maravilha, Batman, Aquaman, Lanterna Verde (Hal Jordan), Flash (Barry Allen) e Cyborg.
Base de operações: Ao longo dos anos, a Liga da Justiça teve como sede vários tipos de instalações: a primeira foi o Santuário Secreto (1960), seguiu-se o Satélite da Liga (1970), o Complexo da Liga da Justiça (1984), as Embaixadas da Liga da Justiça Internacional (1987), a Torre da Liga (1997), o Hall da Justiça (2007) e o novo Satélite da Liga (2007).

A estreia da LJA no número 28 de Brave and the Bold (1960).
Origem: Diferentes versões da origem da equipa foram sendo apresentadas ao longo das mais de cinco décadas de publicação. Quase todas com variações significativas na continuidade.
                Na primeira versão, publicada na Idade da Prata dos quadradinhos, a Liga da Justiça, pelas mãos de Gardner Fox (vide Eternos: Gardner Fox), surge como uma reciclagem da clássica Sociedade da Justiça da América. Fox optou por "Liga" por considerar esse um nome mais dinâmico do que "Sociedade", e também pela conotação do termo com o basebol e o futebol americano, duas das mais populares modalidades desportivas nos EUA.
                Tudo começou com a invasão de um grupo de competidores alienígenas, os Appellaxianos, enviados para a Terra numa missão de conquista que determinaria qual deles seria o soberano do seu mundo natal. Os ataques das criaturas chamaram a atenção do Super-Homem, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, Caçador de Marte e Batman. Enquanto os heróis iam, individualmente, neutralizando cada um dos invasores, acabaram por tornar-se o alvo do mais poderoso dos extraterrestres. Apenas unindo forças os Sete Magníficos (cognome comummente atribuído à Liga), lograram derrotar a criatura. No final, os heróis decidiram manter a equipa a fim de enfrentarem juntos ameaças de grande magnitude.
                Essa história, no entanto, seria completamente revista anos mais tarde, já em plena Idade do Bronze. Depois de ter detetado várias incongruências nos registos da Liga, o Arqueiro Verde (entretanto admitido) obteve a confissão dos seus colegas de que, de facto, a equipa fora formada depois de os outros seis membros fundadores terem resgatado o Caçador de Marte de forças marcianas. Nessa missão participaram outros heróis como Robin, Homem-Robô e até a repórter Lois Lane(!). Formalizada a formação da equipa, os seus membros concordaram em omitir estes factos de modo a evitar uma histeria antimarciana (refletindo a paranoia anticomunista da época).
               Com o fim do multiverso, decorrente da Crise nas Infinitas Terras, a origem da Liga da Justiça foi, uma vez mais, reformulada. Nesta terceira versão, a Canário Negro foi incluída como um dos membros fundadores, ao passo que o triunvirato composto por Batman, Super-Homem e Mulher-Maravilha foi suprimido em virtude das suas versões pós-Crise serem mais jovens e em início de carreira.
               À semelhança da sua origem, também a composição do grupo variou muito ao longo dos anos. Na década de 1970, depois de a Liga se mudar para um satélite em órbita da Terra,  Homem-Elástico, Mulher-Gavião, Tornado Vermelho, Zatanna e Nuclear juntaram-se à equipa. Este período ficou igualmente marcado pelo regresso da Mulher-Maravilha.
               A década seguinte trouxe nova mudança de instalações e novos integrantes. Depois de quase todos os restantes membros fundadores da Liga não terem respondido atempadamente ao chamado de Aquaman para combater uma invasão marciana, o herói subaquático decidiu recrutar novos membros: Vixen, Gládio, Vibro e Cigana. Aos quais se juntavam os veteranos Zatanna, Homem-Elástico e  Caçador de Marte. Detroit foi a cidade escolhida para servir de base de operações à equipa agora liderada por Aquaman. Este seria, no entanto, pouco tempo depois substituído no cargo pelo Caçador de Marte de modo a poder salvar o seu próprio casamento.

A Liga da Justiça de Detroit foi mal recebida pelos fãs.

               Em resultado da reação negativa dos fãs a esta nova versão da Liga da Justiça, a equipa internacionalizou-se no final da saga Lendas. Nesta encarnação, o grupo contava inicialmente nas suas fileiras com Batman, Besouro Azul, Canário Negro, Capitão Marvel, Doutora Luz, Senhor Destino, Guy Gardner, Caçador de Marte e Senhor Milagre. Aos quais logo se juntaram o Gladiador Dourado, Fogo, Gelo, Capitão Átomo e dois Sovietes Supremos. Além de maior poder de fogo, a nova Liga da Justiça Internacional ganhou uma dimensão mais global, abrindo embaixadas nos quatro cantos mundo. Foi, de resto, esta a formação que, num primeiro momento, enfrentou Apocalypse em A Morte do Super-Homem. Durante este período as histórias possuíam um tom humorístico que não agradou a todos os leitores. O mesmo sucedendo com a segmentação da equipa (Liga da Justiça Europa, Liga da Justiça Força-Tarefa e até Liga da Justiça Antártida).  A acentuada quebra nas vendas, levou ao cancelamento dos vários títulos do grupo em 1996.

A irreverente Liga da Justiça Internacional.

                No ano seguinte, porém, surgia a LJA, uma equipa reunificada em histórias sérias. Numa clara tentativa de regresso às origens, o núcleo duro da equipa era formado por Super-Homem, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde (Kyle Rayner), Flash (Wally West), Aquaman, Caçador de Marte e Batman. Como quartel-general, o grupo dispunha agora da Torre da Liga, localizada na Lua. Nesta versão, a LJA era uma alegoria para o panteão dos deuses e, por isso, foram incorporadas personagens de origem divina ou semidivina como a Grande Barda, Orion, Asteca e Zauriel. A par de operacionais humanos como a Caçadora, Aço, Arqueiro Verde (Connor Hawke) e Plastic Man. Outra aquisição importante foi Oráculo (Barbara Gordon) que providenciava informação valiosa para as ações do grupo.

Elenco clássico da LJA.
Da esq. para a dir.: Eléktron, Gavião Negro, Aquaman, Flash, Mulher-Maravilha, Super-Homem, Batman, Caçador de Marte, Lanterna Verde, Arqueiro Verde e Canário Negro.

              Finalmente, em 2011, no corolário da minissérie Flashpoint (Ponto de Ignição, já publicada no Brasil pela Panini Comics), todos os títulos da DC foram cancelados e relançados a partir do número um. Agora crismada simplesmente de Liga da Justiça, a equipa ganhou uma nova origem e voltou a contar (exceção feita ao Caçador de Marte que deu lugar ao ex-Titã Cyborg) com todos os membros fundadores, incluindo os "ressuscitados" Lanterna Verde/Hal Jordan e Flash/Barry Allen.  A este núcleo duro juntam-se ainda ocasionalmente Eléktron, Gavião Negro, Nuclear, Arqueiro Verde, entre outros.
A mais recente encarnação da Liga da Justiça.

Noutros media: Na sua qualidade de grupo de charneira da DC, a Liga da Justiça cedo extravasou o seu sucesso para a televisão através de várias séries de animação. A primeira das quais data de 1973 e é hoje icónica: Super Friends. Seguiram-se Justice League (2001), Justice League Unlimited (2004) e Young Justice (2011).  Pelo meio, em 1997, foi produzido um episódio-piloto de um série baseada na equipa mas o projeto foi prontamente cancelado devido à má qualidade do mesmo. Ainda nesse ano, estreou o filme de animação Justice League of America. Mais recentemente, na 6ª temporada de Smallville, foi apresentada uma versão alternativa da Liga, composta por Impulso, Aquaman, Cyborg, Canário Negro, Arqueiro Verde e, claro,  a versão jovem do Super-Homem.

Imagem do episódio-piloto da série cancelada da LJA (1997).

              
                  
       
          

Sem comentários:

Enviar um comentário