clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

DO FUNDO DO BAÚ






        No insólito Universo Compacto, o Homem de Aço faz uma descoberta chocante e toma uma decisão que o assombrará pelo resto dos seus dias.
 
Título: Super Powers nº17
Data: Maio de 1990
Licenciadora: DC
Editora: Abril Jovem
Número de páginas: 84
Formato: 13,5 cm x 19 cm, colorido, lombada agrafada
Argumento: John Byrne e Jerry Ordway
Arte: John Byrne e Jerry Ordway
Arte-final: John Beatty e Dennis Janke
Publicado originalmente em: Superman nº21, Adventures of Superman nº444 e Superman nº22 (1987)

A suposta Supergirl não reconheceu o Luthor da nossa dimensão.
 
Nota prévia: Na sua versão pós-Crise nas Infinitas Terras, o Super-homem nunca foi Superboy, em resultado de os seus poderes só se terem manifestado plenamente já na idade adulta. Morta às mãos do Antimonitor durante a referida saga, a Supergirl foi suprimida da nova cronologia oficial do universo DC.
 
Sinopse: Julgando-se o único sobrevivente de Krypton, o Homem de Aço é surpreendido pela súbita aparição de uma jovem com poderes semelhantes aos seus e vestindo uma variante do seu uniforme. A estupefação do herói aumenta ainda mais quando ela se identifica como Supergirl e afirma ter recebido os seus superpoderes de Lex Luthor. Este facto, a par da aparência da pretensa Supergirl fazer lembrar Lana Lang, leva o Homem de Aço a concluir que a heroína é oriunda do Universo Compacto. O mesmo de onde proviera o Superboy da Legião dos Super-Heróis que, em tempos, visitara a nossa realidade, e que perecera para salvar o seu mundo do Senhor do Tempo.
               Super-homem e Supergirl são então teletransportados para a Terra do Universo Compacto, onde são calorosamente recebidos por uma versão bem diferente de Lex Luthor. Nesta dimensão paralela, Lex é um nobre cientista que procura desesperadamente salvar o mundo da tirania dos três vilões kryptonianos que libertou da Zona Fantasma quando tentava descobrir o paradeiro de Superboy.
                Clamando serem sobreviventes inocentes da destruição de Krypton, o general Zod, Zaora e Quex-Ul convenceram Luthor a libertá-los da sua prisão eterna. Uma vez livre, o triunvirato destruiu o projetor da Zona Fantasma (o aparelho que permitia abrir e fechar o portal para esse purgatório) e desencadearam um genocídio à escala global. Face ao seu imenso poder combinado, os governos mundiais foram capitulando um após outro. No final, Zod e os seus comparsas tornaram-se senhores absolutos da Terra.
Zaora, Zod e Quex-Ul.
 
                 Movido pelo remorso e pelo desespero, Luthor organizou um movimento de resistência e tentou replicar os poderes do falecido Superboy, combinando o ADN de Lana Lang com uma substância por ele inventada, designada protomatéria. Nascia assim a Supergirl daquela dimensão. A qual, contudo, se revelou impotente para travar o triunvirato criminoso. Em resultado disso, os vilões incineraram a atmosfera terrestre, obliterando milhões de vidas. Apenas os habitantes da cidadela de Luthor, protegidos por uma gigantesca redoma, sobreviveram ao holocausto.
                 Perante este cenário de loucura, o Super-homem não hesita em juntar-se a Luthor para pôr um fim ao reinado de terror dos renegados kryptonianos.
                A batalha que se segue, porém, não corre de feição a Luthor e seus aliados: os kryptonianos arrasam a cidadela, matando todos os seus habitantes, e a Supergirl é, literalmente, derretida.
                A única esperança agora reside num fragmento de kryptonita dourada (capaz de anular definitivamente os poderes ganhos por qualquer kryptoniano sob o nosso sol amarelo), guardado num laboratório subterrâneo construído pelo Superboy. O Super-homem usa-o para neutralizar Zod e companhia.
               Moribundo, Luthor revela ao Homem de Aço que a Supergirl, na verdade, é uma matriz de protomatéria que recebeu as memórias de Lana Lang, morta há muito tempo, e que só não usara antes a kryptonita dourada para deter os vilões por ter jurado fazê-lo pelos seus próprios meios. Luthor obriga o Super-homem a jurar que não permitirá jamais que o horror vivido no seu mundo se repita noutro. Para cumprir a sua promessa, o herói toma a difícil decisão de executar Zod, Faora e Quex-Ul através de uma exposição letal a kriptonita verde. Um ato pelo qual se penitenciará futuramente.
               Regressado ao nosso universo, o Homem de Aço entrega a Supergirl aos cuidados dos seus pais adotivos.
Super-homem torna-se o carrasco dos criminosos kryptonianos.

 

           Nota final: De periodicidade trimestral, Super Powers era um título publicado pela Abril Jovem no Brasil entre 1986 e 1997, tendo sido lançados 37 números (que fazem parte na íntegra da minha coleção).     
 
            

Sem comentários:

Enviar um comentário