clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

BD CINE APRESENTA: HULK







      Dez anos atrás, pela mão do realizador Ang Lee, o Golias Esmeralda debutou no grande ecrã, num filme que esteve, todavia, longe de corresponder às expetativas dos fãs e que acabou esmagado pelo peso de críticas demolidoras.
 
 
Título original: Hulk
Ano: 2003
País: EUA
Duração: 138 minutos
Realização: Ang Lee
Argumento: James Shcamus, Michael France e John Truman
Elenco: Eric Bana (Bruce Banner), Jennifer Connelly (Betty Ross), Sam Elliott (general Thaddeus Ross), Josh Lucas (major Glenn Talbot) e Nick Nolte (David Banner)
Orçamento: 137 milhões de dólares
Receitas: 245,4 milhões de dólares
Sinopse: David Banner é um geneticista que descobriu como alterar o ADN humano, de modo a reforçar o sistema imunitário e a desenvolver um fator de cura acelerado. Depois lhe ser negada a autorização para proceder a experiências em militares, David testa em si próprio o soro. Quando o seu filho Bruce nasce, herda a mutação genética induzida pelo pai que, por sua vez, tenta por todos os meios encontrar uma cura.
               O governo norte-americano, ciente da perigosidade dos experimentos conduzidos por David Banner, ordena o encerramento do projeto. Num acesso de fúria, o cientista explode um reator de raios gama, arrasando as instalações. De volta a casa, com o propósito de evitar que o filho se transforme num monstro, tenta matá-lo, mas acaba por matar acidentalmente a esposa.
              Com apenas quatro anos de idade, Bruce é enviado para um orfanato, sendo posteriormente adotado, ao passo que o seu pai é internado num manicómio. Em consequência desses episódios, o pequeno Bruce suprime todas as memórias dos seus pais biológicos, acreditando que ambos pereceram naquele dia fatídico.
             Anos depois, Bruce Banner é um prestigiado físico nuclear que integra uma equipa de pesquisas da Universidade da Califórnia. O complexo industrial-militar, corporizado pelo major Glenn Talbot, está assaz interessado no trabalho desenvolvido por Bruce e sua equipa no campo da nanotecnologia. Disfarçado de faxineiro, o pai de Bruce infiltra-se nas instalações onde decorre a pesquisa, bem como na vida do filho.
            Para salvar a vida de um colega durante um acidente no laboratório, Bruce é atingido por radiação gama que opera nele uma monstruosa metamorfose, apenas testemunhada pelo seu pai. O qual não hesita em expor-se à mesma radiação que transformou o filho num monstro verde e irascível.
           Crismada de Hulk, a grotesca criatura salva Betty Ross, ex-namorada de Bruce e filha do general Thaddeus Ross, do ataque de um par de cães mutantes criados secretamente por David Banner. Apostado em patentear os poderes do Hulk, o major Talbot captura o Golias Esmeralda numa base militar desativada no deserto. Quando se liberta, o monstro ruma a São Francisco, deixando um enorme rasto de destruição atrás de si, a despeito dos esforços dos militares para travá-lo. Apenas a presença de Betty Ross consegue aplacar a fúria do Hulk, que acaba por reverter à sua forma humana.
Eric Bana e Jennifer Connelly interpretam Bruce Banner e Betty Ross em Hulk.

O Golias Esmeralda à solta nas ruas de São Francisco.

            Quando Bruce Banner é finalmente capturado pelos militares, o seu pai reaparece, sob a forma do Homem-Absorvente, para o confronto final. No término da violenta batalha que se segue, ambos são dados como mortos. No entanto, Bruce sobreviveu e, um ano depois, acha-se refugiado na floresta amazónica, onde trabalha como médico.
             
Curiosidades:
 
* Ang Lee recusou uma proposta para dirigir Exterminador Implacável 3 - A Ascensão das Máquinas para realizar a primeira longa-metragem do Golias Esmeralda;
* Nick Nolte foi a primeira escolha dos produtores para interpretar o papel de David Banner, pai do alter ego humano do monstruoso herói;
* Parte do trabalho preparatório levado a cabo por Sam Elliott para dar vida ao austero general Thaddeus Ross consistiu em ler algumas bandas desenhadas do Hulk. O ator aceitou prontamente o papel, entusiasmado com a perspetiva de ser dirigido por Ang Lee;
* De acordo com o realizador, o guião do filme foi influenciado por histórias clássicas como Frankenstein, King Kong, Dr. Jekill & Mr. Hyde, A Bela e o Monstro, assim como por algumas tragédias da mitologia grega;
* Na banda desenhada original, o pai de Bruce Banner chama-se Brian, tendo sido rebatizado de David no filme, em homenagem à mítica série do Hulk dos anos 1970, por ser esse o nome nela usado por Bruce;
* Muitos dos trabalhos de microbiologia vistos na película são reais e foram desenvolvidos pela esposa de Ang Lee;
* Lou Ferrigno, o ex-culturista que interpretava o Hulk na série televisiva de 1977, faz um cameo como segurança.

 
Minha avaliação: 51%

        Transcorrida uma década, a audaciosa abordagem de Ang Lee ao género super-heroico permanece controversa. Hulk é, com efeito, um daqueles filmes de que se convencionou dizer mal, pese embora o facto de, em abono da verdade, também não estarmos perante uma pérola da 7ª arte.
        À parte a dialética homem/monstro, o Golias Esmeralda, pela sua natureza tosca e violenta, pouco mais terá a oferecer a um público desconhecedor da banda desenhada original. Os fãs do herói, por outro lado, talvez não se revejam no psicodrama em que redunda a narrativa que peca, a meu ver, pela falta de um supervilão à altura. O que não impediu, porém, que o filme, a exemplo do protagonista, fosse demasiado grande. Sobrepovoada de flashbacks, a intriga torna-se por vezes pouco fluida, com alguns detalhes melodramáticos, resultando numa combinação soporífera.
        Pelo lado positivo, realço os espetaculares efeitos especiais e todas as cenas onde figura o Golias Verde digitalmente  concebido, assim como a sólida interpretação de Jennifer Connelly (uma Betty Ross bastante mais convincente do que Liv Tyler em O Incrível Hulk).
        Em suma, não sendo um dos piores filmes de super-heróis alguma vez produzidos, Hulk também não consegue encher as medidas a espectadores mais exigentes. Por mais que isso possa deixar o monstro verde irritado. E todos sabemos como isso não é uma coisa agradável de se ver...



    


1 comentário:

  1. Excelente post. Gosto do Hulk e quanto ao filme é fraco concordo com a tua avaliação. ;)

    ResponderEliminar