clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quinta-feira, 3 de abril de 2014

DO FUNDO DO BAÚ: «BATMAN - ANO UM»




      Verdadeira pérola da 9ª arte com o toque genial de Frank Miller, Batman: Ano Um representa também um marco importante na história do Homem-Morcego, cuja influência se estendeu muito para além dos quadradinhos.

Título: Batman: Ano Um
Data: Dezembro de 1989
Licenciadora: Detective Comics (DC)
Editora: Abril Jovem
Formato: Americano (17 x 26 cm), colorido e com lombada quadrada
Número de páginas: 106
Categoria: Edição encadernada (em 2002 a Abril Jovem lançou uma segunda série deste volume e em 2011 chegou às bancas uma reedição da Panini Comics)
Argumento: Frank Miller
Arte: David Mazzucchelli
Publicado originalmente em: Batman 404 a 407 (EUA, 1987)
Na minha coleção desde: 1990

Capa da edição encadernada de Batman: Ano Um publicada no Brasil em 1989 pela Abril Jovem.

Histórico de publicação: Batman: Year One foi um arco de histórias publicado originalmente nos Estados Unidos entre fevereiro e maio de 1987, em quatro números da série regular do Homem-Morcego.
      Tudo começou um par de anos antes quando, em meados de 1985 e ao cabo de seis décadas de histórias, a DC achou por bem revitalizar a sua mitologia. Com esse objetivo em vista, a editora lançou a saga Crise on Infinite Earths, um ambicioso projeto que revolucionou para sempre o universo DC.
      Em consequência desses eventos, as principais personagens da Editora das Lendas viram as suas origens revistas. Batman não foi exceção.
      Tão exigente empreitada foi confiada ao consagrado escritor Frank Miller (aclamado no ano anterior pela minissérie The Dark Knight Returns), ficando a arte a cargo da então jovem promessa David Mazzucchelli.
      Considerada uma das melhores histórias do Cavaleiro das Trevas alguma vez produzidas (para o site IGN, por exemplo, trata-se da melhor saga de sempre estrelada pelo Homem-Morcego), Batman: Year One reformulou a origem do taciturno herói, sem contudo adulterar a essência da narrativa primordial idealizada em 1939 por Bob Kane e Bill Finger.


Batman: Year One foi originalmente publicada nos números 404 a 407 da série mensal do Cavaleiro das Trevas.

     A uma breve recapitulação dos acontecimentos que conduziram à morte dos pais de Bruce Wayne às mãos de  um assaltante, segue-se uma inovadora abordagem aos efeitos psicológicos que essa tragédia teve no jovem órfão. Nunca antes as suas motivações - e obsessões - haviam sido tão habilmente esmiuçadas.
     Também a personagem Alfred Pennyworth, o fiel mordomo da família Wayne, foi reintroduzida nesta nova versão da história. Contudo, a sua importância na formação do caráter do jovem Bruce é reforçada e a sua personalidade surge agora temperada por um acutilante sarcasmo. Características que conserva desde então, tanto na banda desenhada como nas várias transposições das aventuras do Homem-Morcego a outros media, designadamente ao cinema.
      O sucesso do trabalho de Frank Miller inspirou outros autores a expandirem o conceito por ele introduzido em Batman: Year One. Assim, a este  seguiram-se Batman: Year Two e Batman: Year Three. Também Robin e Batgirl tiveram as suas origens reescritas em moldes idênticos.
     Mais tarde, em 1995, todas as edições anuais da DC apresentaram histórias baseadas nesse conceito. Títulos como Batman: Legend of the Dark Knight, Batman: The Long Halloween ou Batman: Dark Victory, replicaram a fórmula de sucesso criada por Frank Miler ao revisitarem os primórdios da carreira heroica do Cavaleiro das Trevas.

Capa de uma das reedições de Batman: Year One lançadas nos EUA.
       
Enredo: Bruce Wayne regressa a Gotham City 18 anos após o assassinato dos seus pais. Durante esse longo período de ausência, o jovem, agora com 25 anos, viajou pelo mundo, aprendeu várias artes marciais e estudou ciência forense.
     O tenente James Gordon pede transferência para o Departamento de Polícia de Gotham City (DPGC), tentado deixar para trás os seus problemas em Chicago. Vem acompanhado da sua esposa grávida, Barbara. 
     No DPGC, a Gordon é-lhe atribuído como parceiro o corrupto detetive Flass, que lida mal com a sua renitência em quebrar as regras éticas e morais. Não tarda pois a que ambos se incompatibilizem, já que Floss, acobertado pelo igualmente corrupto Comissário Loeb, corporiza os males que minam os alicerces da sociedade gothamita.

Bruce Wayne prepara-se para combater o crime que apodrece os alicerces de Gotham City.
 
     Numa operação de vigilância na zona de East End, Bruce Wayne - sob disfarce - é abordado por uma prostituta adolescente chamada Holly Robinson. Atraído para um beco esconso, Bruce vê-se rapidamente rodeado pelo proxeneta da jovem e por várias outras meretrizes, incluindo uma dominatrix que responde pelo nome de Selina Kyle.
     Segue-se uma violenta refrega, com Bruce a ser esfaqueado numa perna por Holly.
      Quando a polícia chega ao local, um dos agentes dispara sem aviso e sem motivo sobre Bruce. Ferido e aturdido, Bruce é algemado e metido à força no carro-patrulha. No caminho para a esquadra, porém, ele consegue soltar-se e ordena aos agentes que o libertem. Estes recusam fazê-lo e, na sequência da luta no interior da viatura, esta capota violentamente e incendeia-se. Bruce escapa, não sem antes arrastar os dois polícias inconscientes para longe das chamas.
      A esvair-se em sangue e mal se aguentando em pé, Bruce volta à Mansão Wayne e senta-se diante do busto do seu pai, suplicando-lhe orientação para a cruzada contra o crime que pretende iniciar. Como que em resposta ao seu pedido, um morcego atravessa a vidraça da janela e poisa sobre o busto de Thomas Wayne. Bruce toma isso como um sinal e decide usar o morcego como inspiração para infundir medo nos corações dos criminosos.
Para atemorizar os malfeitores, Bruce Wayne transforma-se no Homem-Morcego.
      Entretanto, o tenente Gordon envida esforços para expurgar os elementos corruptos do DPGC. O que lhe vale um espancamento às mãos de um grupo de colegas - incluindo Floss - ordenado pelo igualmente corrupto Comissário Loeb. Furioso por Floss ter ameaçado a vida da sua mulher grávida, Gordon parte no seu encalço, sova-o com um taco de basebol e deixa-o, nu e algemado, no meio da neve.
      Ao mesmo tempo que Gordon ganha notoriedade em virtude de vários atos de bravura, Batman entra em ação pela primeira vez, capturando uma bando de ladrões. Pouco tempo depois, é a vez de o detetive Floss ser surpreendido pelo vigilante no preciso momento em que recebia um suborno.
      Todavia, a sua ação mais espetacular passa por interromper um jantar de gala onde estão presentes diversos chefes da Máfia e políticos corruptos. Na sequência desse episódio, o Comissário Loeb ordena a Gordon que capture o herói mascarado, seja por meios forem.
      Enquanto Gordon procura, em vão, cumprir as ordens do seu superior, Batman captura Carmine Falcone - um dos principais líderes mafiosos da cidade - despe-o e ata-o à sua própria cama, depois de lançar o seu carro ao rio.
      Impressionado pelas façanhas do mascarado, o promotor Harvey Dent torna-se o seu primeiro aliado na sua missão de limpar a cidade.
      Algum tempo depois, a nova parceira de Gordon, a detetive Sarah Essen, sugere que Batman e Bruce Wayne poderão ser uma só pessoa. Ela e Gordon testemunham o salvamento de uma mendiga levado a cabo pelo misterioso Homem-Morcego nas ruas de Gotham. Essen aponta-lhe a arma, mas acaba desarmada por Batman, que de seguida se refugia num prédio abandonado.
      Ao tomar conhecimento do sucedido, o Comissário Loeb ordena o lançamento de uma bomba a partir de um helicóptero do DPGC sobre o edifício onde Batman se acoitou. Este sobrevive ao ataque refugiando-se na cave fortificada do prédio.
      Para o local é então enviada uma equipa SWAT, com ordens para abater o herói mascarado. No entanto, os seus elementos acabam encurralados e subjugados por ele. Não sem antes os disparos dos agentes terem causado feridos entre a multidão que se tinha juntado para assistir à operação policial. Entre os mirones encontrava-se Selina Kyle que, inspirada pela audácia de Batman, resolve passar a atuar como Mulher-Gato, uma ladra mascarada.

Batman encurralado pela polícia. Ou será o contrário?
 
      Gordon tem um breve affair com a detetive Essen, enquanto Batman intimida um traficante de droga para lhe extorquir informações. O traficante procura então Gordon e anuncia-lhe o seu desejo de testemunhar contra Floss, acusado de extorsão.
      Para proteger o seu subordinado, o Comissário Loeb chantageia Gordon com provas da sua traição conjugal. Em resultado disso, Gordon confessa a sua infidelidade à esposa. De seguida, retoma a sua investigação à vida do playboy milionário Bruce Wayne, a qual se revela inconclusiva.
      Certa noite, Batman introduz-se na mansão de Carmine Falcone onde escuta um plano para matar Gordon, mas é surpreendido pela entrada em cena da Mulher-Gato que, perseguindo a fama, ataca o mafioso e os seus guarda-costas. Ambos acabam por lutar lado a lado contra os malfeitores.
      Dias depois, ao sair de casa, Gordon repara num motociclista suspeito a esgueirar-se para o interior da sua garagem. Gordon regressa de imediato a casa e depara com um cenário dramático: um sobrinho de Carmine Falcone, Johnny Vitti, e alguns dos seus capangas fizeram reféns a sua mulher e o seu filho bebé, James Gordon Junior.
      Gordon dispara sobre os asseclas de Vitti, mas este põe-se em fuga num carro, levando consigo o bebé. Gordon e o misterioso motociclista - que, na verdade, trata-se de Bruce Wayne - partem no encalço do biltre.
      Durante a perseguição a alta velocidade pelas ruas de Gotham City, Gordon e Vitti trocam tiros. Um deles atinge um pneu do carro do criminoso quando este atravessava uma ponte, imobilizando-o. Segue-se uma luta corpo a corpo de Gordon e Vitti, com o primeiro a perder os seus óculos, antes de o segundo e o bebé caírem ao rio.
      O pequeno James Gordon Jr. é salvo in extremis por Bruce Wayne. Quando este devolve o bebé ao pai, Gordon, apesar da visão turva, percebe que tem diante de si o homem que se esconde por trás da máscara do morcego.
      No entanto, devido ao facto de ser "cego como um toupeira" sem os óculos, Gordon é incapaz de enxergar o rosto do vulto que o fita e que se apressa a desaparecer ao escutar as sirenes que se aproximam do local.
      No epílogo da história, o detetive Floss entrega o Comissário Loeb, fornecendo ao promotor Harvey Dent abundantes provas e testemunhos incriminatórios. Em consequência do escândalo, Loeb demite-se e James Gordon é promovido a capitão. 
     Nessa mesma noite, ele aguarda no telhado do DPGC pela chegada de Batman, com quem pretende discutir a ameaça representada por um novo e sinistro vilão que responde pelo nome de Joker.

Esboços de David Mazzucchelli.

Nota: São feitas referências ao Super-Homem na história, sugerindo que o herói kryptoniano já se encontrava no ativo quando Batman iniciou a sua carreira de combatente do crime.
      A primeira dessas referências é feita por Barbara Gordon que, enquanto massaja as costas do marido, o compara ao "Homem de Aço de Metrópolis". A outra é feita por Alfred Pennyworth, que sugere a Bruce Wayne que aprenda a voar como "o sujeito de Metrópolis".

Uma imagem que se tornou icónica para os fãs do Cavaleiro das Trevas.

Adaptações noutros media: Muitos dos temas e personagens apresentados em Batman:Year One acabaram por se transpostos quer para o pequeno, quer para o grande ecrãs. Entre as adaptações notoriamente influenciadas pela saga de Frank Miller destaca-se, desde logo, o filme homónimo de animação, realizado em 2000 por Darren Aronofsky, e cuja primeira versão do argumento foi escrita pelo próprio Frank Miller.

O filme de animação baseado na saga homónima do Homem-Morcego estreou-se nas salas de cinema em 2000.

       Antes de Christopher Nolan incluir vários dos elementos de Batman: Year One no primeiro capítulo da sua aclamada trilogia do Cavaleiro das Trevas (Batman Begins, 2005), já outro realizador - Joel Schumacher - o fizera, dez anos antes, em Batman Forever.
        Apesar de ter visto ser recusada pelo produtores a sua ideia de realizar uma prequela dos dois filmes do Homem-Morcego dirigidos por Tim Burton (Batman e Batman Returns), baseada em Batman: Year One, Schumacher conseguiu ainda assim incluir algumas referências a ela. Sendo um exemplo a cena - posteriormente reutilizada em Batman Begins - em que o pequeno Bruce Wayne cai dentro de uma caverna habitada por morcegos, nas imediações da Mansão Wayne.
        Todavia, foi Batman Begins que mais fielmente adaptou a essência de Batman: Year One, adotando inclusivamente várias personagens da saga, como o Comissário Loeb, o detetive Floss e o padrinho da Máfia Carmine Falcone.

Poster promocional de Batman Begins (2005), o primeiro capítulo da triologia do Cavaleiro das Trevas dirigida por Christopher Nolan e baseada em  Batman: Year One.

      

 

Sem comentários:

Enviar um comentário