clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quarta-feira, 11 de junho de 2014

DO FUNDO DO BAÚ: «ODISSEIA CÓSMICA»




      Um mal inominável, que ameaça a própria Criação, é libertado pela imprudência de um deus curioso. Velhos inimigos unem esforços numa odisseia cósmica para salvar o Universo da aniquilação.

Título original: Cosmic Odyssey
Licenciadora: DC
Categoria: Minissérie mensal em quatro edições
Data de publicação nos EUA: Dezembro de 1988 a março de 1989
Argumento: Jim Starlin
Arte:  Mike Mignola
Personagens: Adam Strange, Batman, Senhor Destino, Etrigan, Lanterna Verde( John Stewart), Caçador de Marte, Estelar, Super-Homem, Novos Deuses (Pai Celestial, Órion, Magtron, Forrageador, Lonar e Metron), Darkseid, DeSaad e Entidade Antivida

EDIÇÃO BRASILEIRA

Título: Odisseia Cósmica
Data: 1990 (a respetiva edição encadernada seria publicada no ano seguinte pela editora Abril)
Categoria: Minissérie quinzenal em quatro edições
Formato: Americano (17x26 cm), colorido e com lombada agrafada
Número de páginas por edição: 52
Editora: Abril Jovem (em novembro de 2007, a Panini Comics reeditou a saga, na sua série Grandes Clássicos DC)
Na minha coleção desde:  1991


http://mlb-s1-p.mlstatic.com/gibi-mini-serie-dc-odisseia-cosmica-13759-MLB3821196740_022013-F.jpg
Capas dos 4 números da minissérie publicada no Brasil pela Abril Jovem.
Enredo: Metron, um dos Novos Deuses, impelido pela sua insaciável fome de conhecimento, encontra uma forma de entrar em contacto com a Antivida, um ser senciente composto de pura antimatéria que habita uma dimensão paralela. É no entanto surpreendido pela aparente omnipotência da entidade. Apesar de conseguir escapar dela por pouco, Metron tem a sua mente seriamente danificada. Como se isso não bastasse, a incursão do filho do Pai Celestial abriu uma brecha nas dimensões, permitindo o envio por parte da Antivida de quatro espectros para a nossa realidade.
     Darkseid, antítese maligna do Pai Celestial e inimigo ancestral dos Novos Deuses, resgata Metron e leva-o para Nova Génese. Ao ficarem cientes que os quatro espectros inadvertidamente libertados pelas ações de Metron pretendem obliterar quatro planetas específicos, por forma a causar o colapso da Via Láctea e assim permitir o livre acesso da Antivida à nossa realidade, os Novos Deuses forjam uma aliança improvável com o soberano de Apokolips.

http://static.comicvine.com/uploads/original/5/57746/1873557-metron_11.jpg
Metron é o causador da desgraça que se abate sobre o Universo.
      Um restrito lote de campeões é então selecionado para defender os mundos ameaçados. Super-Homem e Órion assumem a defesa de Thanagar (lar do Gavião Negro). Estelar e Magtron são destacados para proteger Rann (planeta adotivo de Adam Strange). Xanshi terá como protetores o Lanterna Verde John Stewart e o Caçador de Marte. Finalmente, a Terra ficará à guarda de Batman e do Forrageador.

http://1.bp.blogspot.com/-7ga8kCOu7qM/UR7JuB09suI/AAAAAAAAC10/X4E3kT8hA9Q/s1600/odisseia+c%C3%B3smica+mike+mignola.jpg
Super-Homem e Órion enfrentam a cólera da guarda alada thanagariana.
  
     A cada equipa é fornecido um dispositivo que lhes permitirá capturar cada um dos espectros da Antivida. Após a partida dos super-heróis e dos Novos Deuses, o misterioso Jason Blood - que fora convocado juntamente com os heróis da Terra - interroga-se sobre qual será o seu papel naquela trama. Apenas para descobrir, horrorizado, que, uma vez mais, será forçado a fundir-se como demónio Etrigan.
       Na Terra, Batman contacta um desconhecido e pede-lhe para ficar muito atento a Darkseid, visto que o Cavaleiro das Trevas não confia nele.
     Enquanto cada uma das equipas prossegue a sua demanda pelo respetivo espectro, deparam-se com múltiplos problemas e desafios. Em Thanagar, os guerreiros alados estão sob controlo mental de alguém e atacam Órion e o Super-Homem. Em Xanshi, são as estações de controlo meteorológico que são responsáveis pela ocorrência de fenómenos destrutivos em larga escala. Rann é um recital de pura anarquia, com os seus habitantes a matarem-se uns aos outros. Adam Strange, o terráqueo campeão de Rann, é o único que não foi afetado por essa insanidade. Na Terra, Batman recorre ao seu batcomputador para aceder à internet na esperança de conseguir localizar o espectro à solta no nosso planeta.
     É, todavia, em Xanshi que ocorrem os problemas mais graves. O Caçador de Marte e o Lanterna Verde veem o seu dispositivo ser destruído por um relâmpago. John Stewart usa então o seu anel energético para criar um novo. Depois de se certificar de que o seu companheiro não o seguirá, usa o seu construto para investir contra o espectro. Acreditando poder derrotar a criatura sozinho, o Lanterna Verde fracassa e Xanshi é totalmente destruído.
     Longe dali, em Nova Génese, Jason Blood funde-se novamente ao demónio Etrigan. Em Rann, a equipa composta por Estelar e Magtron encontra o espectro escondido num hospedeiro. A princesa tamaraniana consegue separar os dois, ao mesmo tempo que o seu companheiro destrói a bomba que a criatura carregava. No entanto, esta consegue escapar.
     Enquanto Órion mantém o exército alado thanagariano ocupado, o Super-Homem consegue capturar o espectro que ameaçava o planeta e neutralizar a respetiva bomba. O Homem de Aço fica, porém, furioso com o seu aliado quando constata que este tirou a vida a muitos thanagarianos que estavam sob controlo mental.
      Na Terra, Batman e o Forrageador descobrem o paradeiro do espectro que têm por missão neutralizar: Moosejaw, Arizona. Descobrem igualmente que o seu alvo se esconde não em um, mas em dois hospedeiros. Ao mesmo tempo que o Homem-Morcego e o seu aliado se envolvem numa encarniçada batalha com a parelha de espectros, Darkseid convence Etrigan a ajudá-lo a confrontar a Antivida na sua própria dimensão. O demónio aquiesce e ambos combatem a entidade, logo constatando que ela é demasiado poderosa para eles.

http://osantuario.files.wordpress.com/2011/08/tumblr_lccm5b1ux21qbehk4o1_500-1.jpg
Darkseid e o demónio Etrigan.

     Com Darkseid à mercê da Antivida, o Pai Celestial, Órion e o Senhor Destino entram em cena para deter a criatura. Sendo este último o misterioso interlocutor de Batman, a quem o Cavaleiro das Trevas pedira para manter o soberano de Apokolips debaixo de olho.
      Graças ao formidável poder combinado do poderoso quinteto, a dimensão natal da Antivida é destruída. Facto que, ainda assim, não basta para derrotar a criatura, pelo que o nosso mundo continua em grande perigo.
      Na Terra, Batman e o Forrageador são bem-sucedidos, porém à custa da vida deste último. Na reunião que se segue em Nova Génese, Darkseid expressa o seu profundo desagrado por ter sido tratado como uma marioneta por parte do Senhor Destino. John Stewart tenta suicidar-se devido ao seu falhanço que redundou na destruição de Xanshi. No entanto, o Caçador de Marte faz uso da psicologia reversa para o demover desse intento, salvando-lhe desse modo a vida. Órion enfurece Batman com um comentário trocista acerca da morte do Forrageador e acaba esmurrado pelo sombrio guardião de Gotham. Em resultado disso, o Pai Celestial ordena a Órion que, para se redimir, deverá escoltar o corpo do Forrageador até ao seu mundo natal.

http://2.bp.blogspot.com/-6wNkWMieWlE/UZ_JGKXYZuI/AAAAAAAAzso/Bv5Uj1St1fA/s400/Cosmic-Cards-CO-E.jpg
Darkseid, Senhor Destino e Etrigan unem esforços para combater a Antivida.

      E assim termina uma saga que, mau grado a sua premissa simples, foi uma das melhores produzidas na década de 1980 e, por esse motivo, se tornou um clássico da nona arte. Muito por culpa da conjugação de talentos de Jim Starlin (especialista em epopeias cósmicas) e de Mike Mignola (criador de Hellboy).
      Ao seu melhor nível, Starlin concebe a equação da Antivida que Metron se propõe decifrar, não como um conceito filosófico abstrato, nem tão-pouco como um recurso passível de ser explorado ou empregado. Mas sim como um ser senciente, dotado de vida própria e consciente da sua existência.
     Sob a aparente simplicidade da narrativa descobre-se um laborioso desenvolvimento das personagens, sendo os limites físicos e psicológicos de cada uma delas testados ao longo da história. Um exemplo é a destruição do planeta Xanshi - episódio que reverbera até hoje na cronologia da DC - devido à arrogância do Lanterna Verde John Stewart.
    Escusado será dizer que a dinâmica narrativa é abrilhantada pela magnífica arte de Mignola, especialmente no que toca à expressão das ações das personagens e aos cenários assombrosos.
       Odisseia Cósmica é, pois, leitura obrigatória para qualquer apreciador de banda desenhada. E constitui também uma digna homenagem ao enorme Jack Kirby, criador de Darkseid e dos Novos Deuses.

 http://imakinarium.net/autores/m/mignola_mike/trabajos_dc/mmcosmp1.jpg
       

1 comentário: