clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sexta-feira, 22 de abril de 2016

GALERIA DE VILÕES: FLASH REVERSO



  Num Universo composto por forças de sinal contrário, a cada ação corresponde uma reação simétrica. É por isso que em qualquer tempo ou lugar onde exista - ou venha a existir - um Flash, existirá sempre um Flash Reverso a correr em rota de colisão. E quando os dois chocam de frente, o resultado só pode ser catastrófico.

Nome original da personagem: Reverse-Flash (atualmente conhecido como Professor Zoom)
Criadores: John Broome (história) e Carmine Infantino (arte conceitual)
Licenciadora: Detective Comics (DC)
Primeira aparição: Flash nº139 (setembro de 1963)
Identidade civil: Eobard Thawne (apelido que, ao longo dos anos, também já surgiu grafado como Thawnye, Thayne e Thine)
Parentes conhecidos: Robert Thawne (irmão), Nora Allen (mãe de Barry Allen e antepassada distante de Eobard), Presidente Thawne, Meloni Thawne, Bart Allen e Owen Mercer (descendentes)
Afiliação: Ex-membro da Sociedade Secreta de Supervilões, da Tropa dos Lanternas Negros e da Tropa dos Lanternas Brancos
Base de operações: Central Cityplex (megalópole do século 25)
Armas, poderes e habilidades: Graças ao seu intelecto superior, Eobard Thawne foi bem-sucedido na sua empreitada de replicar o fenómeno eletroquímico que transformou Barry Allen no Flash. Empregando a sua energia cinética, o vilão conseguiu gerar um campo de Força de Aceleração Negativa, do qual extrai a sua supervelocidade. Assim como os demais velocistas estão conectados com a Força de Aceleração, o Flash Reverso está vinculado a esta sua variante simétrica. No entanto, contrariamente à maioria dos seus congéneres, ele consegue viajar no tempo e alterá-lo a seu bel-prazer.
   Além da sua velocidade supersónica (que, entre outras coisas, lhe permite correr sobre superfícies líquidas, gerar ciclones ou vibrar as suas moléculas através de objetos sólidos), o Flash Reverso dispõe de uma formidável parafernália tecnológica proveniente do século 25, que lhe confere uma vantagem estratégica sobre os seus adversários.
Fraqueza: Barry Allen personifica, sem sombra de dúvida, a maior fraqueza do Flash Reverso. Obstinado em eliminar a sua contraparte heroica, o vilão não olha a meios para conseguir esse fim, ao ponto de agir imprudentemente. Como se verificou, de resto, na ocasião em que viajou no tempo com o intuito de impedir que Barry fosse atingido pelo relâmpago que o dotaria de supervelocidade. Apenas para descobrir que isso resultaria no apagamento da sua própria existência no espaço-tempo. Na esteira desse episódio, ambos tomaram definitivamente consciência de que os seus destinos estão entrelaçados.

Némesis numa corrida contra o Destino.

Notas prévias: 

1) Apesar de o Flash Reverso ter sido introduzido na cronologia da DC no período que precedeu Crise nas Infinitas Terras (1985-86), a sua existência permaneceu intocada na realidade unificada surgida no desdobramento da saga. Alguns elementos relacionados com a sua história poderão, contudo, ter sido removidos ou modificados no quadro desse novo universo, devendo, portanto, ser considerados não-canónicos;

2) No decurso dos anos, Flash Reverso converteu-se numa designação genérica para identificar as antíteses dos beneficiários da Força de Aceleração de diferentes épocas e lugares. Categoria de que faziam parte, além de Eobard Thawne, Edward Clariss (vulgo O Rival, antagonista do Flash da Idade do Ouro, Jay Garrick*), Hunter Zolomon (notabilizado como Zoom, sempre em rota de colisão com Wally West*, o terceiro Flash ), Thaddeus Thawne (que, sob o codinome Inércia, retardou Impulso*) e, por fim, Daniel West (irmão de Iris West que, em Os Novos 52!, barrou o  caminho a Barry Allen);



O Rival (imagem de cima) e Inércia personificam
 em diferentes épocas o arquétipo do  Flash Reverso.
*Prontuário das quatro encarnações do Velocista Escarlate em http://bdmarveldc.blogspot.pt/2012/01/herois-em-acao-flash.html



Velocidade furiosa.

Biografia e histórico de publicação: Predestinado a assumir-se como o arqui-inimigo do Flash, o Flash Reverso foi um produto da imaginação de John Broome e Carmine Infantino*, cuja estreia ocorreu em setembro de 1963, nas páginas de The Flash nº139.
   Nessa sua primeira aparição oficial, Eobard Thawne era descrito como um criminoso proveniente do século 25 que encontrara uma cápsula do tempo contendo um uniforme do Flash da Idade da Prata. Com recurso a uma máquina produzida na sua época, o vilão conseguira amplificar a energia cinética acumulada no traje, adquirindo dessa forma uma velocidade superior à de Barry Allen. Desse processo resultara, também, a inversão das cores da vestimenta, cuja cor predominante passou de vermelho a amarelo, e vice-versa nas botas e placa peitoral.
  Fazendo uso das suas habilidades e tecnologia futurista para perpetrar uma série de crimes, o Flash Reverso causou muitas dores de cabeça à sua contraparte heroica. Depois de descobrir que a cápsula do tempo descoberta por Thawne continha também um relógio atómico que, em consequência das ações do vilão, se converteria numa bomba nuclear, o Flash embarcou numa jornada temporal até ao século 25.
   Desabilitando a aura que protegia o Flash Reverso da fricção causada pela sua supervelocidade, o Flash conseguiu derrotar o seu rival, desativando, em seguida, a bomba. Antes de regressar ao passado, o Velocista Escarlate teve ainda o cuidado de destruir o traje de que Thawne se apossara. No entanto, o conhecimento privilegiado que este possuía da biografia do herói, designadamente a sua identidade civil, possibilitou novos ataques, os quais culminariam, anos depois, com a morte da esposa de Barry Allen.
   Pelo meio, o Flash Reverso teve uma passagem meteórica pelas fileiras da primeira Sociedade Secreta de Supervilões. Ao serviço da qual defrontou a Liga da Justiça e, com ajuda do seu companheiro de equipa Wizard, trocou de corpo com o Lanterna Verde. Graças ao seu conhecimento futuro, o Flash Reverso depressa aprendeu a usar o anel energético do Gladiador Esmeralda.

Capa da edição onde o Flash Reverso, em 1963, fez
 a sua fulminante estreia.

   À luz da reestruturação da continuidade do Universo DC operada após Crise nas Infinitas Terras, o Flash Reverso fez parte do mosaico de personagens objeto de reformulação. Nesta nova declinação da sua origem, apresentada no arco de histórias The Return of Barry Allen (publicado nos números 74 a 79 da segunda série de The Flash), no ano de 2466, Eobard Thawne era o herdeiro de uma avultada fortuna familiar. Património que planeava usar para financiar o seu velho sonho de vir a ser um Flash, herói do passado que ele idolatrava desde criança.
  Certo dia, ao passar diante da montra de um antiquário, Eobard vislumbrou a Esteira Cósmica. Reconhecendo de imediato o aparato usado no passado pelo Flash para viajar através do fluxo temporal, nem hesitou em comprá-lo. De seguida, tentou duplicar o acidente que, cerca de quinhentos anos antes, havia transformado Barry Allen no homem mais rápido do mundo. O plano, contudo, não correu conforme previsto, resultando na desfiguração física e mental do futuro Flash Reverso/Professor Zoom.
   Desbaratando o que sobrara da sua fortuna numa cirurgia plástica que lhe deu um rosto idêntico ao de Barry Allen, Eobard Thawne usou a Esteira Cósmica para recuar no tempo até à época em que o seu ídolo vivia. Inativa há muito tempo, a máquina ressentiu-se do enorme esforço a que foi sujeita. Em consequência disso, Eobard materializou-se num período cronológico vários anos posterior à morte do Flash durante a Crise nas Infinitas Terras.
  Desorientado e desapontado pelo fracasso da sua missão, Eobard deparou-se com vários cartazes que mostravam o Flash a matar um homem chamado Professor Zoom. Num deles estava escrito que o verdadeiro nome dessa misteriosa personagem era Eobard Thawne.
   Da descoberta que estaria predestinado a transformar-se num vilão morto às mãos do seu herói de infância, sobreveio pois a psicose de Eobard e a sua subsequente corrupção moral.
   Importa, contudo, ressaltar a este propósito que o nome de Zoom fora omitido da História para prevenir que Eoabard Thawne tomasse conhecimento do seu destino. O mesmo a que ele tentou escapar a todo o custo, convencendo-se a si próprio de que era o verdadeiro Flash, sendo o seu sósia um impostor que era imperativo liquidar. Valendo-se para esse efeito do seu minucioso conhecimento das vulnerabilidades do seu oponente. O que ele não imaginava, porém, é que não era Barry Allen, mas sim Wally West (em tempos conhecido como Kid Flash) quem agora envergava as cores do Velocista Escarlate.

Flash versus Flash Reverso: quando os opostos colidem.
   Fazendo-se passar por Flash, Thawne reclamou para si o estatuto de protetor de Central City. A sua instabilidade mental e a sua natureza violenta logo viriam, porém, à superfície, levando-o a atacar a cidade. Movido por um desejo de vingança devido ao esquecimento a que supostamente teria sido votado pelos seus concidadãos, o falso Flash acabaria detido por Wally West. Ludibriado pelo antigo adjunto juvenil de Barry Allen, o vilão seria entretanto restituído à sua época.
  Mesmo não conservando quaisquer memórias dessa sua incursão ao passado, Eobard Thawne sentia-se traído por Barry Allen, a quem passou a odiar visceralmente. Impelido por esse sentimento, o vilão passou a viajar com frequência no tempo objetivando vingar-se do seu némesis.
   Após uma longa ausência, o Flash Reverso regressou à ribalta em Flash: Rebirth. Nesse arco de histórias que, no biénio 2009-2010, assinalou o renascimento de Barry Allen, o vilão vangloriou-se de não só ter viajado no tempo como de ser ele o responsável por esse "milagre".
  Em 2011, seria também ele o responsável pelos catastróficos eventos narrados em Flashpoint (saga que serviu de prelúdio a Os Novos 52!, traduzida no Brasil como Ponto de Ignição e que, num horizonte próximo, será aqui esmiuçada). Transformado num paradoxo vivo após ter assegurado que a sua existência não mais dependeria da de Barry Allen, o Flash Reverso optou, ainda assim, por manter vivo o seu rival, apenas pelo prazer de torturá-lo.
   Em choque, Barry Allen descobriu que, naquela linha de tempo divergente, a sua mãe continuava viva e de boa saúde. No entanto, o que parecia ser uma bênção, logo se transformou num pesadelo quando o Flash Reverso lhe explicou que, ao viajar no tempo para impedir o assassínio da sua progenitora, o herói havia desencadeado uma série de eventos que alteraram dramaticamente o curso da História.
   Com Barry à sua mercê, o Flash Reverso seria contudo trespassado por uma versão alternativa do Batman (Thomas Wayne), circunstância de que resultou a sua aparente morte. Em consequência desses acontecimentos, a linha cronológica original seria restaurada, embora com substantivas diferenças. Formando, assim, a realidade de Os Novos 52.
   Pouco tempo depois, seria revelado que o Flash Reverso sobrevivera ao ataque de que fora alvo por parte do Batman, encontrando-se presentemente ilhado no campo da Força de Aceleração. Marinando o seu ódio por Barry Allen e certamente magicando o seu próximo ato de vingança.

O aparente último suspiro do Flash Reverso
 em "Ponto de Ignição".
*Perfil disponível em http://bdmarveldc.blogspot.pt/2013/06/eternos-carmine-infantino-1925-2013.html
   
Noutros media: Antes de alcançar notoriedade junto do grande público por via do seu estatuto de antagonista principal na primeira temporada de The Flash (em exibição desde outubro de 2014), o Flash Reverso era praticamente um ilustre desconhecido fora dos quadradinhos.
  Com efeito, a sua participação na referida série televisiva (na qual foi interpretado por Tom Cavanagh e Matt Letscher) foi apenas precedida por umas quantas aparições dispersas em produções animadas da DC. De entre estas, aquela em que o vilão desempenhou papel de maior relevo foi em
 Justice League: The Flashpoint Paradox, película de 2013 baseada na saga homónima da autoria de Geoff Johns e Andy Kubert.

Tom Cavanagh como Flash Reverso
num cartaz promocional de The Flash.

Adaptação ao grande ecrã de uma saga
cujo epicentro foi a versão simétrica do Flash.