clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

DO FUNDO DO BAÚ




       Entre as minhas últimas aquisições, destaco este interessante crossover, repleto de ação e mistério, estrelado por duas das heroínas mais sensuais da banda desenhada: Mulher-Gato (DC) e Vampirella (Harris Comics).
      A história, com uma dinâmica cinematográfica, lê-se de um fôlego e a arte põe em evidência os atributos das personagens femininas.

Título: Mulher-Gato & Vampirella: As Fúrias
Data: outubro de 1997
Licenciadores: Detective Comics e Harris Comics
Editora: Abril Jovem
Argumento: Chuck Dixon
Arte: Jim Balent
Arte-final: Ray McCharthy
Número de páginas: 52
Formato: Americano (17cm x 26cm), colorido e lombada agrafada
Publicada originalmente em: Catwoman / Vampirella: The Furies (DC/Harris Comics,  fevereiro de 1997)
Sinopse: Uma série de arrombamentos e roubos de joias com temas felinos praticados por um misterioso felídeo assolam Gotham City. Todas as pistas fazem da Mulher-Gato a principal suspeita. Enquanto isso, Vampirella (de passagem pela cidade para investigar casos sobrenaturais por ordem de Lilith, a mãe de todos os vampiros) decide caçar o misterioso monstro felino responsável pelos roubos.

               Acreditando ser a Mulher-Gato a autora dos furtos, Vampirella tenta capturar a inveterada ladra que, contudo, deste vez está inocente. Ambas forjam então uma aliança com o propósito de deslindar o mistério por detrás da onda de assaltos. As pistas conduzem-nas então ao Pinguim que lhes passa informações sobre o próximo alvo do misterioso amigo do alheio. No entanto, as heroínas acabam por cair numa emboscada, acabando por ser salvas pela súbita aparição de uma criatura felina chamada Pantha. É, porém, a revelação da sua verdadeira identidade que surpreende todos, incluindo o próprio Pinguim.
               Depois de agradecer a Vampirella por a ter ajudado a limpar o seu nome, a Mulher-Gato despede-se da sua nova amiga que, contudo, promete voltar a Gotham City pois, segundo ela, a cidade é povoada por monstros.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

HERÓIS EM AÇÃO: MOTOQUEIRO FANTASMA



     Poderá um homem fazer um pacto com o Diabo, transformar-se no Espírito da Vingança e, ainda assim, ser um herói? A poucos dias da estreia nos cinemas nacionais de Ghost Rider 2:Spirit of Vengeance, conheçam a trágica história de Johnny Blaze, o Motoqueiro Fantasma.

Nome original: Ghost Rider
Primeira aparição: Marvel Spotlight nº5 (agosto de 1972)
Criadores: Mike Ploog e Gary Friedrich
Licenciador: Marvel Comics
Identidade civil: Johnathon "Johnny" Blaze
Parentes conhecidos:  Barton Blaze (pai), Naomi Kale (mãe),Roxanne Simpson (esposa e irmã adotiva), Crash e Mona Simpson (pais adotivos), Danny e Barbara Ketch (irmãos).
Filiação: Os Campeões, Filhos da Meia-noite, Legião dos Monstros
Poderes e habilidades: O Motoqueiro Fantasma tem poderes de origem sobrenatural, decorrentes da sua condição demoníaca. Entre eles, destacam-se  força sobre-humana, regeneração espontânea, invulnerabilidade ao fogo e ao calor e o temível Olhar de Penitência (inflige à vítima igual sofrimento ao que ela causou a outros).  A par desses poderes, o Motoqueiro consegue deslocar-se em todos os tipos de superfície e até viajar entre dimensões com a sua mota de rodas flamejantes. Na sua versão mais recente, dispõe ainda de uma corrente mística.

Biografia: Os pais de Johnny Blaze, Barton e Naomi, ganhavam a vida a fazer acrobacias em duas rodas em Quentin Carnival. Foi nesse ambiente de risco e multidões ululantes que Johnny nasceu e passou os primeiros anos de vida. A família seria contudo desfeita quando Naomi abandonou Barton, levando consigo os seus dois filhos mais novos (Danny e Barbara). Na origem desta decisão, esteve a maldição que Naomi acreditava pender sobre a sua família desde o século XVIII. Nesse época, o demónio Mefisto tentara corromper Noble Kale, antepassado de Naomi e detentor de um fragmento do Medalhão do Poder que encerrava em si a essência primordial do Espírito da Vingança. Mefisto fracassara na sua missão mas manteve-se vigilante à linhagem Kale e surgia sempre que nascia novo primogénito por ser este a reencarnação de Noble. O demónio teria assim, a cada geração, uma nova oportunidade de conseguir os seus intentos.
                A dor causada pela perda abrupta da mãe, fez com que o pequeno Johnny reprimisse grande parte das memórias da progenitora e dos irmãos. Quando o pai sofreu um acidente mortal durante um espetáculo de acrobacias, o casal Crash e Mona Simpson (ex-sócios de Barton Blaze) adotaram o petiz. Para atenuar o sofrimento de Johnny, os seus novos pais fabricaram-lhe um passado, levando-o a acreditar que a sua mãe verdadeira era uma mulher de nome Clara Blaze, há muito falecida.
               Johnny passou assim a integrar o clã Simpson, tornando-se inseparável da filha biológica do casal, Roxanne. À medida que ambos cresciam, a amizade deu lugar a uma paixão proibida.

A estreia do Motoqueiro Fantasma em agosto de 1972.

              Entretanto, Naomi regressara para observar em segredo o filho. Receando que ele sucumbisse à maldição familiar, a mãe de Johnny negociou com Mefisto de modo a que este poupasse o filho. O demónio, porém, traiu-a e jurou que, mesmo que Johnny não viesse a ser o verdadeiro Espírito da Vingança, ele seria uma das suas encarnações.
              Alheio a tudo isto, Johnny, agora um adolescente, tinha em Crash Simpson uma referência paterna e este, por sua vez, treinava-o para lhe suceder como cabeça-de-cartaz do seu espetáculo acrobático. Com apenas 15 anos, Johnny quase morreu num acidente enquanto ensaiava uma perigosa manobra em conjunto com a mãe adotiva, que não resistiu aos ferimentos. Moribunda, Mona pediu a Johnny que lhe prometesse que desistiria daquela vida. Johnny aquiesceu e, nos anos seguintes, recusou-se a voltar a participar nos espetáculos organizados por Crash, o que deteriorou a relação entre ambos. A coberto da noite, contudo, Johnny continuou a praticar as acrobacias de mota até superar o seu mestre. Guardava ainda outro segredo: ele e Roxanne eram amantes.
              Quando Crash anunciou que padecia de cancro, Johnny voltou-se para o Oculto em busca de respostas. Acabaria por, acidentalmente, invocar Mefisto, desconhecendo que o demónio há muito o procurava e que fora responsável pela morte da sua mãe biológica. Em troca da  lealdade de de Johnny, Mefisto comprometeu-se a curar o cancro de Crash. Desesperado, Johnny acedeu mas viu o pai adotivo morrer pouco tempo volvido quando tentava saltar de mota sobre 22 carros. Nessa mesma noite, Johnny Blaze transformou-se pela primeira vez numa criatura esquelética e com uma caveira flamejante. Esta fusão com uma entidade demoníaca chamada Motoqueiro Fantasma, agradou muito a Mefisto que sonhava usá-lo como um peão na concretização dos seus maquiavélicos planos.
              Ludibriado por Mefisto, Johnny tentou, em vão, reaver a sua alma. O demónio recusou devolver-lha alegando que havia cumprido a sua promessa de curar o cancro de Crash Simpson. Seria assim Roxanne a salvar a alma do seu amado através da pureza dos seus sentimentos que afastaram (ainda que temporariamente) Mefisto das suas vidas.
             Num ato de vingança, porém, Mefisto uniu a alma de Johnny ao demónio Zarathos, seu ex-rival. Só muito tempo depois, quando capturado pelo vilão Pesadelo, é que Johnny descobriu a terrível verdade. Iniciou-se assim uma aguerrida disputa entre Johnny e Zarathos pelo controlo do Motoqueiro Fantasma.
             Perante qualquer manifestação do Mal, o Motoqueiro Fantasma surgia para o combater e punir. Mas o sinistro herói também salvava inocentes devido ao controlo parcial exercido por Johnny Blaze.
            Anos mais tarde, Johnny seria temporariamente substituído por Danny Ketch (seu irmão mais novo) como hospedeiro do Espírito da Vingança. Mas essa é uma história para contar noutra altura...
            Em 2007, Nicholas Cage cumpriu o seu velho sonho de encarnar um super-herói no cinema, dando vida ao Motoqueiro Fantasma no filme Ghost Rider. Longe de ter sido um êxito de bilheteira, o filme teve, ainda assim, direito a uma sequela  em 3D com estreia prevista para o próximo dia 23 de fevereiro nas salas de cinema portuguesas.
              
Poster promocional de Ghost Rider (2007).