clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sexta-feira, 20 de abril de 2012

HERÓIS EM AÇÃO: SENHOR DESTINO

   
       Conhecido entre nós como Senhor Destino, de molde a evitar confusões com o famoso vilão da Marvel Doutor Destino, este herói, surgido em plena Idade do Ouro dos comics, é um dos mais poderosos e enigmáticos do universo DC. Mestre do misticismo, foi  membro fundador da Sociedade da Justiça da América, a primeira equipa de super-heróis da história dos quadradinhos.

Nome original: Doctor Fate
Primeira aparição: More Fun Comics nº55 (maio de 1940)
Criadores: Gardner Fox e Howard Sherman
Licenciadora: Detective Comics
Identidade civil: Kent Nelson (o primeiro Senhor Destino), Kent V. Nelson (na atual versão)
Parentes conhecidos: Sven Nelson (pai), Celestine Babcock (mãe), Inza Cramer (esposa), Kent Nelson Jr. (filho),  Kent V. Nelson (sobrinho-neto)
Base de operações: Torre do Destino (Salem, Massachusetts)
Filiação: Sociedade da Justiça da América, Liga da Justiça, Tropa dos Lanternas Negros
Poderes e habilidades: Os vastos poderes místicos do Sr. Destino derivam da possessão de Kent Nelson pela entidade Destino (um dos Senhores da Ordem chamado Nabu). Durante a Idade do Ouro, o Sr. Destino era considerado o segundo herói mais poderoso do universo DC, apenas suplantado pelo Espectro. Graças ao Elmo de Nabu, ao Amuleto de Anúbis e ao Manto do Destino, a telecinese, a levitação, a projeção astral, a telepatia e a manipulação magnética fazem parte do seu infindável repertório de habilidades. Às quais acrescem ainda força ampliada, invulnerabilidade, transmutação e a capacidade de viajar no tempo e entre dimensões. Porém, também possui algumas fraquezas: sem o Elmo de Nabu, Kent Nelson, embora dotado de pequenos poderes mágicos, não passa de um homem comum. O principal ponto fraco do Sr. Destino é, de resto, a sua forma física que pode ser destruída. O facto de não ter sido concebido para ser masculino ou feminino mas sim uma simbiose de ambos impede-o de atingir o seu pleno potencial.
Embora com Espectro na capa, foi neste número de More Fun Comics que o Sr. Destino se estreou.

Biografia: Em 1920, o arqueólogo Sven Nelson organizou uma expedição ao Vale do Ur na antiga Mesopotâmia. O seu filho Kent acompanhou-o e, acidentalmente, provocou a morte do progenitor. Certo dia descobriram um pirâmide subterrânea que encerrava uma misteriosa tumba. Tratava-se do túmulo de Nabu, um feiticeiro ancestral do planeta Cilia, que se mantivera em animação suspensa durante milhares de anos. Movido pela curiosidade, o jovem Kent abriu a tumba. Foi assim libertado um gás venenoso que matou Sven. Compadecido da tragédia do jovem, Nabu decidiu adotá-lo e iniciá-lo no estudos das artes místicas. Seria, no entanto, revelado mais tarde que Nabu orquestrara a situação a fim de obter um novo hospedeiro.
                 Ao longo de duas décadas, Kent Nelson aprendeu os segredos do universo e foi treinado para se tornar um agente dos Senhores da Ordem no seu interminável conflito com os Senhores do Caos.  Finda a sua preparação, Nabu ofereceu a Kent Nelson três poderosos artefactos: o Elmo de Nabu, o Manto do Destino e o Amuleto de Anúbis.
                Já sob a identidade de Senhor Destino, Kent Nelson regressou aos Estados Unidos onde iniciou uma cruzada contra o crime e qualquer tipo de ameaças sobrenaturais. No entanto, Nabu, através do elmo, guiaria sempre as suas ações e, ao despertar dessa espécie de transe, Kent Nelson apenas se lembraria vagamente das aventuras vividas pelo seu alter ego. Pouco tempo depois conheceria uma bela estudante universitária, de sua graça Inza Cramer, que viria a desposar.
                Durante a II Guerra Mundial, o Sr. Destino encontrou-se pela primeira vez com outro herói. Nada mais nada menos do que o Espectro, a Ira de Deus. Juntos, destruíram um portal dimensional criado pelos militares que dava acesso a uma realidade habitada por demónios. A pedido do Presidente Roosevelt, eles formaram, em conjunto com outros super-heróis da época como as versões originais do Lanterna Verde, do Flash e do Gavião Negro, a Sociedade da Justiça da América.

A Sociedade da Justiça da América.

                Nesse período, o Elmo de Nabu tornou-se cada vez mais possessivo, levando Kent Nelson a tomar a medida drástica de usar apenas metade do seu poder.  Em meados dos anos 1950, acabaria mesmo por desistir da sua carreira heroica, optando por trabalhar na área da Física, já depois de ter casado com Inza Cramer.
               Voltaria, no entanto, a usar o Elmo de Nabu e a fazer parte da Sociedade da Justiça  da América quando esta foi reativada na década de 1960. Ao contrário, porém, dos seus camaradas, Kent Nelson não envelhecera devido à pequena porção de poder místico que conservara durante esse interregno.
              Na sequência da maquinação de Darkseid para voltar a humanidade contra os seus heróis (eventos narrados na minissérie "Lendas"), o Senhor Destino fundou a nova Liga da Justiça.
              Não tardou, porém, a que a tragédia se abatesse novamente sobre a sua vida. Após o suicídio da sua esposa, Kent Nelson, destroçado, quis também ele pôr termo à vida. Foi, contudo, impedido por Nabu que só o permitiria depois de Kent o ajudar a encontrar um novo hospedeiro. O escolhido foi  Eric Strauss que se tornou assim o segundo usuário do Manto do Destino. Kent descobriu entretanto que o Sr. Destino devia ser uma trindade: homem, mulher e Destino. Depois de quebrar o elo que unia Nabu à entidade Destino, Kent possibilitou que Eric Strauss e a sua amante, Linda, se tornassem no novo Sr. Destino. Nabu, por sua vez, concedeu enfim a morte ao seu antigo hospedeiro. As almas dos Kent desfrutaram uma tranquila vida no Além no interior do Amuleto de Anúbis, onde criaram o filho do casal, Kent Nelson Jr.
             Durante uma batalha em Apokolips, Eric Strauss foi morto. Coube assim a Linda assumir sozinha o poder do Sr. Destino. Não tardou, porém, a ser também ela assassinada pelos Senhores do Caos. Ressuscitados em novos corpos, Kent Nelson e Inza Cramer fundiram-se para dar origem ao novo Sr. Destino.
             Houve ainda dois outros hospedeiros, Jared Stevens e Hector Hall. Ambos usaram o Elmo de Nabu por um curto período de tempo. Atualmente, o legado do Sr. Destino pertence a Kent V. Nelson, sobrinho-neto do primeiro Sr. Destino.
             Fora da banda desenhada, o Sr. Destino tem participado ao longo dos anos em várias séries de animação produzidas pela DC, assim como em Smallville onde foi interpretado por Brent Stait.
              
O Sr. Destino também marcou presença em Smallville.
                   

terça-feira, 17 de abril de 2012

NÉMESIS: DARKSEID

    

         A maior criação do mestre Jack Kirby não foi um herói mas sim um vilão. Senhor absoluto de Apokolips, deus apócrifo, Darkseid é a personificação do Mal. Com o tempo, tornou-se também um dos mais temíveis némesis do Homem de Aço.

Nome original: Darkseid
Primeira aparição: Superman´s Pal Jimmy Olsen nº134 (novembro de 1970)
Criador:  Jack Kirby
Licencidadora: Detective Comics
Identidade civil: Príncipe Uxas
Parentes conhecidos: Rei Yuga Khan e Rainha Heggra (pais), Drax (irmão falecido).
Origem: Apokolips
Base de operações: Apokolips
Filiação: Sociedade Secreta dos Supervilões, Intergangue, Elite de Darkseid.
Poderes e habilidades: Sendo um dos mais poderosos Novos Deuses, Darkseid possui imortalidade, invulnerabilidade e força incomensurável. Pode também aumentar de tamanho, além de dispor de poderes telepáticos e telecinéticos. Com um simples pensamento pode teletransportar-se para qualquer ponto do espaço ou do tempo. O seu poder mais formidável são, porém, os Raios Ómega. Tratam-se de rajadas de energia que o tirano emite pelos olhos e capazes de desintegrar qualquer coisa. Podem também servir para ressuscitar os mortos, dependendo da vontade de Darkseid. Não obstantes todos os seus recursos, o vilão prefere usar o seu intelecto superior para controlar ou manipular vontades de modo a atingir os seus propósitos, evitando, sempre que possível, a confrontação física com o seus oponentes. É ainda o comandante supremo do exército de Apokolips, onde se destacam os Parademónios.
Foi nesta edição que Darkseid fez a sua 1ª aparição.

Biografia: Reza a lenda que Jack Kirby se inspirou no falecido ator Jack Palance para modelar fisicamente aquele que seria, muitos anos depois, eleito pelo site IGN o sexto maior vilão da história dos quadradinhos. Darkseid, criado em plena Idade do Bronze dos comics, é um anagrama para dark side (lado negro em Inglês) e nem sempre possuiu a sua atual aparência rochosa e os seus poderes semidivinos.
                Quando chegou o dia do Ragnarok (o apocalipse na mitologia nórdica), os velhos deuses pereceram  e o mundo em que viviam foi dividido em dois: Nova Génese e Apokolips. O primeiro era habitado por deuses benévolos, ao passo que o segundo albergava os malévolos. Foi neste último que Darkseid nasceu.
                Filho dos monarcas de Apokolips, Yuga Khan e Heggra, o Príncipe Uxas, segundo na linha de sucessão ao trono, desde cedo começou a conspirar para tomar o poder. Tal como os restantes Novos Deuses, Uxas tinha, à época, aspeto humano. Quando o seu irmão mais velho, Drax, tentou reclamar a lendária Força Ómega, foi assassinado por Uxas que assim se apoderou dela. Em consequência disso, adquiriu o seu atual aspeto rochoso e adotou o nome Darkseid.
                Algum tempo depois, Darkseid enamorou-se por uma jovem e bela cientista chamada Suli. Do fugaz idílio resultaria um filho, Kalibak. Receando que Suli estivesse a corromper o filho, a Rainha Heggra ordenou a Desaad que a envenenasse. Após a morte da sua amada, Darkseid foi obrigado pela mãe a casar com Tigra, daí resultando o nascimento do seu segundo filho, Oríon.
                Com o coração mais gelado do que nunca, Darkseid ordenou a Desaad que matasse a Rainha Heggra., tornando-se assim o novo monarca de Apokolips. Ato contínuo, baniu Tigra e Oríon do planeta. Esta decisão deriva da antiga profecia segundo a qual Darkseid está destinado a morrer às mãos do próprio filho.
               Seguiu-se uma devastadora guerra entre Apokolips e Nova Génese, a qual só terminaria com a troca de filhos entre os respetivos monarcas. Assim, o Pai Celestial recebeu Oríon, o segundo filho de Darkseid, ao passo que este adotou Scott Free que, ulteriormente, se tornaria o mestre do escapismo conhecido como Senhor Milagre.
               Encarando qualquer divindade como uma potencial ameaça, Darkseid ordenou de seguida a invasão de Themyscira, lar das Amazonas (raça a que pertence a Mulher-Maravilha) a fim de obter a localização dos deuses do Olimpo. Por se recusarem a ajudar o tirano, metade das amazonas foi exterminada pelos Parademónios.
                Darkseid ambiciona suprimir o livre-arbítrio do universo para depois o recriar à sua própria imagem e semelhança. Para isso, busca obstinadamente a misteriosa Equação Antivida, a qual oferece o total controlo sobre os pensamentos e as emoções de qualquer ser vivo. Foi isso que motivou as suas primeiras incursões à Terra, onde enfrentou vários super-heróis, principalmente o Super-homem.
O Homem de Aço e Darkseid são velhos inimigos.

                Até ao lançamento da minissérie "Odisseia Cósmica", da autoria de Jim Starlin, ninguém sabia ao certo o que era a Equação Antivida. Era tão-só uma ponta solta deixada por Jack Kirby aquando da criação da história dos Novos Deuses. Na versão de Starlin, a equação é, na verdade, uma entidade superior de poder inimaginável. A qual Darkseid logra finalmente encontrar apenas para perceber que jamais a poderia dominar.
                Darkseid, contudo, não desistiu dos seus intentos e passou a trabalhar nos bastidores, manipulando peões superpoderosos no seu perverso esquema para conquistar o nosso mundo. Incluindo a Intergangue, o sindicato do crime  sediado em Metrópolis e que, com o tempo, se tornou uma seita religiosa que adora o monarca de Apokolips.
                Mais recentemente, na minissérie "Crise Final" (já publicada no Brasil com a chancela da Panini Comics), Darkseid aparentemente assassinou Batman quando este, em conjunto com o segundo Flash (Barry Allen) tentava liquidar o vilão com uma bala capaz de matar deuses e fabricada pelo próprio Darkseid.
                A personagem é presença assídua em todo o tipo de merchandising lançado pela DC: brinquedos, cartas, videojogos,etc.  A sua estreia televisiva ocorreu em 1984 na série de animação Super Friends: The Legendary Super Powers Show. Seguiram-se diversas participações noutras séries do género como Superman: The Animated Series (1996), Justice League (2001), entre outras.  Foi ainda o vilão de serviço na décima e última temporada de Smallville (embora sob a forma de uma força maligna incorpórea) e é ele o catalisador para a transformação do jovem Clark Kent em Super-homem.

A sombra de Darkseid paira sobre Smallville.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

DO FUNDO DO BAÚ



          Se "Crise nas Infinitas Terras" revolucionou o universo DC, "Lendas" serviu, essencialmente, para reintroduzir na nova cronologia oficial algumas das personagens mais emblemáticas da editora, como a Mulher-Maravilha, o Capitão Marvel e a nova Liga da Justiça. Vítimas de uma maquiavélica cabala orquestrada por Darkseid, os heróis foram sujeitos a uma prova de fogo da qual acabaram por sair revigorados.

Título: Lendas (minissérie mensal em seis edições)
Data: julho a dezembro de 1988
Licenciadora: Detective Comics
Editora: Abril Jovem
Argumento: John Ostrander e Len Wein
Arte: John Byrne
Número de páginas: 52 por edição
Formato: 13,5 cm x 19 cm, colorido, lombada agrafada
Publicada originalmente em: Legends nº1 a 6 ( EUA, 1986/87)

Darkseid, o mentor da "Operação Humilhação".

Sinopse: O enredo de "Lendas" faz lembrar a história bíblica de Job e serviu vagamente  de inspiração para a décima e última temporada da série televisiva Smallville. À semelhança da narrativa bíblica, Darkseid aposta com o Vingador Fantasma que conseguirá voltar a humanidade contra os seus heróis. Para pôr em prática o seu plano, batizado de "Operação Humilhação", Darkseid envia à Terra um dos seus esbirros, Glorioso Godfrey. No nosso mundo, ele assume a identidade humana G. Gordon Godfrey e usa os seus poderes mentais para manipular as massas que escutam a sua inflamada retórica anti-heroica. Um dos argumentos mais enfatizados por G. Gordon Godfrey é o de que a dependência da humanidade relativamente a criaturas superpoderosas a enfraqueceu. A sua nefasta influência logo se dissemina por todo o país e, num ápice, surgem turbas violentas que atacam os super-heróis.
               Não satisfeito, Darkseid envia à Terra Enxofre, uma monstruosa criatura de fogo que, de uma assentada, derrota uma desfalcada Liga da Justiça, Cósmico e Estelar.

O monstruoso Enxofre.

              Entretanto, entra  em cena o doutor Bedlam - também ele assecla de Darkeseid - com o propósito de destruir a autoconfiança de alguns dos mais poderosos super-heróis. O seu alvo primário é, nada mais nada menos, do que o Capitão Marvel. Transferindo a sua consciência para um autómato chamado Macro-Man, o doutor Bedlam ataca Fawcett City, a cidade natal do Mortal Mais Poderoso do Mundo. Na batalha que se segue entre ambos, Macro-Man, após uma violenta explosão, parece morrer e os meios de comunicação social culpam o Capitão Marvel pelo sucedido.
              Acreditando ter, efetivamente, tirado a vida a outro ser humano, Billy Batson jura não mais voltar a usar os poderes de SHAZAM e perde a fé em si mesmo enquanto protetor da humanidade. Na verdade, foi Darkseid quem programou a autodestruição de Macro-Man com o intuito de assim neutralizar um dos campeões da Terra.
              A aparente morte de Macro-Man às mãos do Capitão Marvel enche as parangonas dos jornais e lança mais achas para a fogueira retórica incansavelmente ateada por G. Gordon Godfrey que aproveita para instigar a população a perseguir e atacar os seus antigos ídolos. À medida que a tensão aumenta são formadas, um pouco por todos os Estados Unidos, milícias populares para linchar qualquer herói uniformizado. Em consequência disso, Robin (Jason Todd) é espancado por uma multidão em fúria.
              A escalada de violência não cessa de crescer e o Presidente Reagan, receando uma vaga de pânico, vê-se obrigado a decretar a proibição de toda e qualquer atividade meta-humana. A comunidade super-heroica fica assim legalmente impedida de usar os seus superpoderes e uniformes. Esta medida, contudo, resulta numa escalada do crime já que os malfeitores (especialmente os supervilões) podiam atuar a seu bel-prazer sem receio de represálias.
              Desagradados com a decisão presidencial, alguns membros do governo criam em segredo o Esquadrão Suicida, um grupo de ex-supervilões que, na sua primeira missão, derrota Enxofre e perde um dos seu integrantes.
              Face aos caos instalado e à iminente vitória de Darkseid, o Senhor Destino intervém para repor a harmonia cósmica. Quando G. Gordon Godfrey pretendia comandar uma invasão dos seus seguidores a Washington, DC, Destino reúne Super-homem, Batman, Capitão Marvel,  Guy Gardner, Canário Negro, Besouro Azul,  Flash e Mutano (ambos dos Novos Titãs) para exporem o embuste de Godfrey. A eles junta-se ainda Ajax, o Caçador de Marte e a Mulher-Maravilha. Juntos, os heróis derrotam Godfrey e os Cães de Guerra de Darkseid.

G. Gordon Godfrey, um orador diabólico.

              O controlo mental de Godfrey sobre as massas só é, porém, quebrado quando Robin, entretanto saído do hospital, se junta a uma multidão de crianças não afetadas pelos poderes do vilão e que formam um cordão protetor em redor dos heróis acuados. Quando Godfrey esbofeteia uma menina que o confronta, a multidão desperta. Em desespero, o vilão apodera-se do elmo místico do Senhor Destino. Ao colocá-lo, porém, a sua mente não resiste à enxurrada de conhecimento e Godfrey fica catatónico.
             No final, Batman, Besouro Azul, Ajax, Canário Negro, Guy Gardner,  Capitão Marvel e o próprio Senhor Destino decidem formar uma nova versão da Liga da Justiça. Ao passo que o Super-homem e o Flash declinam o convite para se juntar à equipa, Mutano opta por se manter nos Novos Titãs e a Mulher-Maravilha discretamente desaparece.
Só a intervenção do Sr. Destino impede o pior.