clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

terça-feira, 4 de setembro de 2012

HERÓIS EM AÇÃO: CANÁRIO NEGRO






       A atual Canário Negro é filha da original e de um agente policial, estando portanto predestinada a ser uma combatente do crime. Porém, ao contrário da sua antecessora, possui um impressionante poder sónico, graças a um misterioso metagene.
Nome original: Black Canary
Primeira aparição: Justice League of America nº220 (novembro de 1983)
Criadores: Denny O'Neil e Dick Dillin
Licenciadora: Detective Comics (DC)
Identidade civil: Dinah Laurel Lance
Local de nascimento: Gotham City
Base de operações: Gotham City
Parentes conhecidos: Larry Lance e Dinah Drake (pais falecidos), Oliver Queen (ex-marido), Craig Windrow (ex-marido), Sin (filha adotiva) e Connor Hawke (enteado).
Filiação: Aves de Rapina (membro fundador no ativo), Liga da Justiça da América (ex-membro), Liga da Justiça Internacional (ex-membro).
Poderes e habilidades: Devido à presença de um metagene no seu organismo, a Canário Negro possui a capacidade de lançar potentes rajadas sónicas. O chamado Grito do Canário consegue aturdir os seus oponentes, bem como danificar objetos, ao ponto de amolgar metal. Graças à sua extraordinária capacidade de controlar as suas cordas vocais, a heroína consegue reproduzir e/ou gerar uma vasta gama de sons. Em algumas ocasiões, o Grito do Canário atingiu os 300 decibéis, o que é suficiente para fazer uma pessoa sangrar dos ouvidos, mesmo que não seja o alvo do ataque.  Dinah Lance é também uma das mais exímias lutadoras corpo a corpo do universo DC, dominando várias artes marciais, entre as quais a Capoeira, o Krav Maga e o Muay Thai, apenas para mencionar algumas. É ainda uma brilhante estratega, dotada de um forte carisma e capacidade de liderança. Essas valências conduziram-na, em tempos, ao comando da Liga da Justiça. Com uma longa carreira de combatente do crime, a Canário Negro desenvolveu também notáveis aptidões detetivescas. Adepta da velocidade, normalmente faz-se transportar numa potente mota e não dispensa o uso de vários gadgets de alta tecnologia.

A segunda versão da Canário Negro debutou nas páginas de JLA nº220 (1983).
Biografia: Com a publicação da maxissérie Crise nas Infinitas Terras em meados dos anos 1980, toda a continuidade da DC foi reescrita. Consequentemente, a personagem Canário Negro foi dividida em duas. Uma delas, Dinah Drake, foi uma super-heroína que atuou na Era de Ouro, integrando a Sociedade da Justiça da América (SJA); a outra, Dinah Lance, era filha da primeira, fez parte da Liga da Justiça da América (LJA) e, ao contrário da sua antecessora, possuía um superpoder.
                  Na cronologia oficial pós-Crise, Dinah Drake casou-se com Larry Lance, um agente policial. Pouco tempo depois, o casal teve uma filha. Recebendo o mesmo nome da mãe, a menina cresceu rodeada de super-heróis, ex-companheiros da mãe na SJA. Isso despertou nela o desejo de, um dia, se tornar ela própria uma combatente do crime. Nunca contou, porém, com o encorajamento da progenitora que, por todos os meios, tentou demover a jovem Dinah de lhe seguir as pisadas.
                 Devido à presença de um misterioso metagene no seu ADN, Dinah possui a capacidade de emitir potentes rajadas sónicas.  Esta descoberta reforçou ainda mais o seu desejo de assumir o manto da Canário Negro. Nesse sentido, procurou vários mestres de artes marciais para que estes a treinassem. Um dos seus tutores foi o ex-membro da SJA conhecido como Pantera. Os anos de treino rigoroso e intensa dedicação foram recompensados quando Dinah se tornou a nova Canário Negro.

Dois antigos uniformes usados pela heroína.

                 Tendo como terreno de operações Gotham City (onde, em diversas ocasiões, se cruzou com Batman), a jovem heroína batizou o seu superpoder de Grito do Canário e não tardaria a ser admitida na renovada Liga da Justiça. Foi durante esse período que conheceu Oliver Queen (vulgo Arqueiro Verde) com quem, apesar da diferença de idades, se envolveria romanticamente.
                Ao longo de seis anos, a Canário Negro lutou ao lado dos restantes heróis e heroínas que compunham a LJA, antes do grupo ser dissolvido. Esse facto coincidiu com a morte da mãe, em resultado de um envenenamento radioativo. Profundamente abalada, a Canário Negro mudou-se para Seattle na companhia do Arqueiro Verde, cidade onde atuaram como parceiros no combate ao crime.
               Atravessando uma espécie de crise precoce de meia-idade, Oliver quis casar com a sua companheira de longa data, assentar e construir uma família. Ideia rejeitada por Dinah, que considerava as suas vidas demasiado perigosas para assumirem tão grandes responsabilidades.
               Durante esse conturbado período, depois de falhar numa operação para desmantelar uma rede de narcotráfico, a Canário Negro foi capturada e torturada antes de ser resgatada pelo Arqueiro Verde. Essa experiência traumática deixou mazelas físicas e emocionais em Dinah: além de perder temporariamente a sua capacidade de usar o Grito do Canário, deixou de poder ter filhos. Não obstante, ela perseverou e continuou a combater o crime, mesmo privada do seu poder. Por fim, Dinah e Oliver acabaram por se separar após a descoberta de uma infidelidade conjugal dele. A amizade entre ambos, porém, sobreviveu. Anos mais tarde, o casal acabaria mesmo por casar (e mesmo depois do divórcio, muitos acreditam que se continuam a amar).

Parceiros no combate ao crime, Arqueiro Verde e Canário Negro foram também marido e mulher.

             Muito tempo após esses eventos, e sentindo falta de um objetivo de vida, a Canário Negro foi recrutada pela Oráculo (Barbara Gordon) para executar várias missões de combate ao crime em Gotham City. Dessa parceria nasceriam as Aves de Rapina (Birds of Prey no original), um coletivo de super-heroínas que contava nas suas fileiras  com a Caçadora e a Lady Falcão Negro, após o abandono precoce da Poderosa. Ainda privada do seu poder, a Canário Negro usou durante essa fase as Bombas de Grito do Canário, um dispositivo eletrónico que reproduzia a sua habilidade meta-humana perdida. A qual recuperaria após mergulhar no Poço de Lázaro de Ra´s al Ghul (vide Némesis: Ra's al Ghul). Na sequência desse episódio, recuperou também a sua capacidade reprodutiva.
           Recentemente, no âmbito de nova reformulação da continuidade do universo DC (Os Novos 52) a história da Canário Negro e das Aves de Rapina foi reescrita: o casamento de Dinah e Oliver Queen foi omitido da nova cronologia; Barbara Gordon voltou a assumir a identidade de Batgirl e a equipa conta agora nas suas fileiras com a ex-vilã Hera Venenosa. Decorrente desse e de outros factos, as Aves de Rapina são encaradas como um bando de renegadas, atuando à margem da Lei. Facto que, por sua vez, motivou a mudança do grupo para Metrópolis.

O Grito do Canário em ação.
O trio fundador das Aves de Rapina: Caçadora, Oráculo e Canário Negro.
Noutros media: A primeira aparição televisiva da Canário Negro remonta a 1979. Interpretada por Danuta Wesley, participou em dois episódios especiais da série Legends of the superheroes, produzida pela Hanna-Barbera e transmitida pela NBC.
                        Um episódio da sétima temporada de Smallville, intitulado Siren, marcou o regresso ao pequeno ecrã da heroína loira, desta feita interpretada por Alaina Huffman. Repetiria a sua participação em vários episódios das temporadas seguintes da série.
                       Com maior ou menor destaque, a Canário Negro também participou, ao longo dos anos, em diversas séries de animação com a chancela da DC: Justice League Unlimited, Batman, The Brave and the Bold, foram apenas algumas delas.

Alaina Huffman como Canário Negro em Smallville.