clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

terça-feira, 18 de setembro de 2012

BD CINE APRESENTA: X-MEN 2






           Um atentado à vida do presidente norte-americano, perpetrado por um mutante, abre a temporada de caça aos portadores do gene X. Apanhados no fogo cruzado, os X-Men tornam-se alvos a abater.
 
 
Título original: X-Men 2 (nos EUA foi promovido como X2: X-Men United ou simplesmente X2)
Ano: 2003
País: EUA
Duração: 133 minutos
Realização: Bryan Singer
Argumento: Bryan Singer, Dan Harris, Zak Penn, David Hayter e Michael Dougherty
Elenco: Patrick Stewart (Professor Charles Xavier), Hugh Jackman (Wolverine), Halle Berry (Tempestade), Ian McKellen (Magneto), Famke Janssen (Jean Grey), James Marsden (Ciclope), Rebecca Romijn-Stamos (Mística), Brian Cox (William Stryker), Anna Paquin (Vampira), Alan Cumming (Noturno) e Bruce Davison (senador Kelly).
Orçamento: 110 milhões de dólares
Receitas: 408 milhões de dólares
Sinopse: Vários meses se passaram desde que os pupilos do Professor Xavier derrotaram e aprisionaram Magneto numa aparentemente inexpugnável cela de plástico. Humanos e mutantes coabitam pacificamente. Até ao dia em que um mutante de aspeto demoníaco invade a Casa Branca, tentando assassinar o presidente dos EUA. Mesmo sem conseguir o seu objetivo, o ataque desencadeia uma violenta cruzada antimutante, encabeçada por William Stryker.
                 Enquanto isso, muito longe dali, Wolverine procura descobrir mais pormenores do seu passado nebuloso.
                 Pressionado pela opinião pública, o governo norte-americano aprova o registo obrigatório de todos os mutantes a residir no país. Stryker descobre a verdadeira natureza da escola para jovens sobredotados do Professor Xavier e ordena um ataque à mesma, com o propósito de se apoderar de Cérebro, o supercomputador capaz de localizar portadores do gene X em qualquer ponto do globo.
                Mística liberta Magneto da prisão e este forja uma aliança temporária com os X-Men que escaparam ao ataque das forças de Stryker à mansão X. Juntos, tentarão libertar Xavier e deter Stryker.


Para enfrentarem uma ameaça comum, os mutantes têm de unir forças.
 
Curiosidades:
 
* Antes de ser filmada a cena em que Noturno é descoberto numa igreja por Jean Grey e Tempestade, o ator Alan Cumming foi maquilhado durante dez horas;
* O combate entre Wolverine e Lady Letal demorou três semanas a ser gravado;
* O monólogo final de Jean Grey é o mesmo do Professor Xavier no início do primeiro filme dos X-Men;
* Foram escritos 27 rascunhos do guião;
* A réplica da secretária do Presidente na Sala Oval era tão detalhada que demorou dois meses a construir;
* A mansão usada como cenário para a academia de mutantes do Professor Xavier é a mesma que serve de lar a Lex Luthor na série Smallville;
* Gambit e Fera foram equacionados como novas personagens a introduzir, mas nenhum deles possuía a aparência demoníaca de Noturno;
* Na base do guião de X-Men 2 esteve a aclamada graphic novel "God Loves, Man Kills", escrita por Chris Claremont (vide post anterior);
* Na cena final do filme, à medida que a câmara desliza sobre a água, vislumbra-se uma grande sombra em forma de ave, numa referência à futura ressurreição de Jean Grey como Fénix.

Noturno, o mutante alemão com poderes de teletransporte, é interpretado por Alan Cummings.
 
Minha avaliação:  71%
            Comparado com X-Men 2 (para mim a adaptação ao cinema dos heróis mutantes mais bem conseguida até à data), o filme original parece um simples prólogo aos eventos narrados nesta sequela.
                Bryan Singer manteve todas as personagens do primeiro filme e adicionou mais umas quantas para manter as coisas interessantes e piscar o olho aos fãs dos X-Men. Desde logo, a introdução de um formidável vilão como William Stryker representa uma mais-valia para uma história muito mais sólida e dinâmica do que a que foi apresentada no primeiro filme.
               Outro aspeto positivo prende-se com o facto de vermos o enigmático passado de Wolverine ser esmiuçado, depois de em X-Men ter sido apenas aflorado.
               Fica assim a sensação de que o primeiro filme foi uma espécie de ensaio geral quer para o realizador, quer para o elenco, quer para a equipa de produção. Todos surgem agora mais confiantes. Com mais dinheiro e tempo disponíveis, X-Men 2 resulta numa película mais sofisticada e credível. Singer também foi bem sucedido no seu propósito de imprimir algum humor e romantismo numa história com contornos sombrios.
              X-Men 2 apenas perde para o seu antecessor pela falta do elemento surpresa.

William Stryker (Brian Cox) está apostado em exterminar os portadores do gene X.