clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

quarta-feira, 24 de julho de 2013

GALERIA DE VILÕES: ELECTRO





    Vilão clássico das histórias do Homem-Aranha, Electro será o principal antagonista do herói aracnídeo no seu próximo filme, The Amazing Spider-Man 2. Conheçam a sua eletrizante origem.
 
Nome original: Electro
Primeira aparição: The Amazing Spider-Man nº9 (fevereiro de 1964)
Criadores: Stan Lee (história) e Steve Ditko (arte)
Licenciadora:  Marvel Comics
Identidade civil: Maxwell "Max" Dillon
Local de nascimento: Endicott, Nova Iorque
Parentes conhecidos: Jonathan e Anita Dillon (pais falecidos), Norma Lynn Dillon (ex-esposa)
Filiação: Exterminadores, Sexteto Sinistro, os Sete Sinistros, Os Doze Sinistros, Emissários do Mal
Base de operações: Nova Iorque
Poderes e habilidades: Max Dillon é um gerador elétrico humano, constantemente energizado pela contração dos músculos ultrafinos que habitualmente servem para regular a temperatura corporal. Em resultado disso consegue gerar energia eletroestática a cerca de mil volts por minuto, bem como acumular até um milhão de volts no seu organismo. Quando isto sucede, ele adquire força e velocidade sobre-humanas. Também pode emitir rajadas elétricas pelas mãos, de potência variável.
      Acresce ainda a habilidade de sobrecarregar dispositivos eletrónicos, os quais também consegue por vezes controlar mentalmente. Para infortúnio de um certo Escalador de Paredes, a energia eletroestática de Electro consegue anular a sua capacidade de aderir a qualquer tipo de superfície.
      Electro já manifestou pontualmente poderes de magnetismo, pese embora limitados. Mas que, ainda assim, lhe permitem manipular campos magnéticos e mover objetos metálicos, ao estilo do mutante Magneto.
Fraqueza: Quando sobrecarregado de energia, Electro torna-se extremamente sensível a tudo o que possa causar-lhe um curto-circuito, principalmente água.
 
A eletrizante estreia de Electro ocorreu em The Amazing Spider-Man nº9 (1964).
 
Biografia: Pertence à mesma dupla que criou o Homem-Aranha em 1962 - Stan Lee e Steve Ditko - a "paternidade" de Electro, que em 2009 foi considerado o 87º Melhor Vilão De Todos Os Tempos no ranking do site IGN. Sendo um dos arqui-inimigos mais antigos do Escalador de Paredes, Electro já marcou presença em incontáveis histórias do herói, não só nos quadradinhos mas também fora deles, nomeadamente em séries animadas e jogos de vídeo. No próximo ano ganhará vida pela primeira vez no grande ecrã em O Fantástico Homem-Aranha 2 (The Amazing Spider-Man 2), interpretado pelo ator Jamie Foxx ((Django Libertado).
     Criado pela sua superprotetora mãe depois de o pai os ter abandonado a ambos, na sua juventude Max Dillon ambicionava tornar-se um engenheiro eletrotécnico. Persuadido pela progenitora de que não era suficientemente inteligente para abraçar uma carreira desse tipo, Max resignou-se a trabalhar como técnico de alta tensão numa empresa do ramo.
     Certo dia, enquanto reparava uma cabo elétrico ainda ligado à respetiva bobine, Max foi atingido por um relâmpago. Em vez de matá-lo, o insólito acidente provocou uma transformação mutagénica no seu sistema nervoso, permitindo-lhe doravante gerar e controlar elevadas quantidades de energia eletroestática.
     Passando então  a usar um uniforme de cores berrantes, Max adotou o codinome Electro e dedicou-se a cometer pequenos delitos, particularmente assaltos a bancos. Visto que, inicialmente, os seus poderes eram mais limitados do que no presente, tinha por vezes de roubar equipamento elétrico para se recarregar.
 
Apesar das suas fantásticas habilidades, Electro parece condenado ao estatuto de vilão de 2ª categoria.
 
     Não obstante, as habilidades de Electro atraíram a atenção de Magneto que tentou em vão recrutá-lo para as fileiras da Irmandade dos Mutantes. Prosseguindo com a sua incipiente carreira criminosa a solo, o vilão, após assaltar J.J. Jamenson - o irascível diretor do Clarim Diário -, enfrentou pela primeira vez o Homem-Aranha, tendo derrotado o herói graças à corrente elétrica gerada pelo seu corpo e que apanhou o Escalador de Paredes desprevenido. No segundo round desse combate, o Homem-Aranha muniu-se de luvas de borracha e de uma boca de incêndio para levar de vencida o vilão.
      Pouco tempo depois, Electro veria outro justiceiro uniformizado a cruzar-lhe o caminho, desta feita o Demolidor. Novamente derrotado e enviado para a cadeia, Electro resolveu juntar-se à formação de malfeitores conhecida como Sexteto Sinistro, composta por outros inimigos jurados do Homem-Aranha: Kraven, o Caçador, Doutor Octopus, Abutre, Mysterio e Homem-Areia. No entanto, ao invés de unirem forças contra o adversário comum, os seis vilões optaram por uma espécie de competição entre si para ver qual deles era bem-sucedido em derrotar o Escalador de Paredes. Resultado: acabaram derrotados um a um pelo herói.
 
Electro foi incontáveis vezes derrotado pelo Homem-Aranha, mas também por outros super-heróis.
     Numa tentativa de conquistar o respeito e a glória que lhe julgava merecidos, Electro retomou a sua carreira a solo, tendo arquitetado um audacioso plano para controlar a rede elétrica de Nova Iorque. Uma vez mais acabaria, porém, por ser detido pelo Homem-Aranha, que logrou convencê-lo a abandonar o crime. Decisão contudo apenas temporária...
     Quando, algum tempo volvido, Kaine  - o clone insano do Homem-Aranha - começou a exterminar os inimigos do Escalador de Paredes um por um, Electro temeu pela vida e juntou-se durante um breve período aos Sete Sinistros, grupo de malfeitores reunido e liderado por Mysterio. Com o desaparecimento de Kaine, a pandilha desfez-se e Electro retomou a sua reforma.  A qual seria novamente interrompida pelo Rosa, sucessor do Rei do Crime na chefia do submundo nova-iorquino. Aliciado com a possibilidade de ter os seus poderes ampliados através de uma experiência científica, Electro concordou em prestar os seus serviços ao Rosa. Secretamente, porém, planeava usar as recém-adquiridas habilidades para retomar o seu plano de controlar a rede elétrica da Grande Maçã.
    Quando pôs em prática esse seu plano, o vilão foi novamente derrotado pelo Homem-Aranha. Frustrado, Electro atirou-se às águas do rio Hudson, num aparente suicídio.
     Todavia, o vilão voltaria a dar um ar da sua graça como membro das sucessivas encarnações do Sexteto Sinistro que, invariavelmente, acabavam derrotadas devido às recorrentes traições dos seus integrantes.
     Apenas por uma vez Electro e os seus comparsas estiveram perto de alcançar o seu objetivo de eliminar o Homem-Aranha: foi quando o Duende Verde reuniu os Doze Sinistros. Para derrotá-los foi necessária a força combinada do Capitão América, Quarteto Fantástico, Demolidor, Jaqueta Amarela e Homem de Ferro.
    Mais recentemente, Electro foi inadvertidamente responsável pela formação dos Novos Vingadores. Contratado para libertar Karl Lykos da Balsa - prisão de máxima segurança para meta-humanos - ele provocou uma fuga em massa no presídio, tendo as suas ações levado à intervenção de diversos super-heróis, incluindo o Capitão América, Homem de Ferro, Luke Cage, Mulher-Aranha, Demolidor, Sentinela e o inevitável Homem-Aranha. Controlada a situação, todos eles - exceto o Demolidor - se reuniram nos Novos Vingadores.
    Electro ainda tentou escapar na companhia da sua namorada, mas acabaria capturado pela nova superequipa que ele próprio ajudara a fundar.
 
 
 
Noutros media: A primeira aparição televisiva de Electro foi um cameo num episódio da série animada The Marvel Super Heroes (1966), curiosamente no segmento do Príncipe Submarino. Ainda na década de 1960 participou em três ocasiões na série de animação Spider-Man (1967-1970). Após o que marcou presença - com maior ou menor preponderância - em todas as séries animadas estreladas pelo herói aracnídeo. Na mais recente, Ultimate Spider-Man (2012), teve direito pela primeira vez a um episódio titulado com o seu nome.
 
O visual de Electro em Ultimate Spider-Man.
     
    No cinema aguarda-se com grande expectativa a performance de Jamie Foxx como Electro no segundo capítulo da nova vida do Escalador de Paredes no grande ecrã: The Amazing Spider-Man 2 (com estreia prevista para meados do próximo ano e onde o vilão surgirá com um visual renovado, muito diferente do da banda desenhada).
 
Em O Fantástico Homem-Aranha 2, Jamie Foxx encarnará um Electro muito diferente do da BD, porém com muitas semelhanças com a versão do vilão na série animada Ultimate Spider-Man.
 

segunda-feira, 22 de julho de 2013

BD CINE APRESENTA: X-MEN ORIGENS: WOLVERINE





     Na semana em que chega aos cinemas portugueses o segundo filme do Wolverine, recordemos a primeira aventura a solo no grande ecrã do mutante mais carismático dos quadradinhos.
 
 
Título original: X-Men Origins: Wolverine
País: EUA
Ano: 2009
Duração: 107 minutos
Realização: Gavin Hood
Argumento: David Benioff e Skip Woods
Elenco: Hugh Jackman (Logan/Wolverine), Liev Schreiber (Victor Creed/Dentes-de-sabre), Danny Huston (Coronel William Stryker), Lynn Collins (Raposa Prateada), Ryan Reynolds (Wade Wilson/Deadpool) e Taylor Kitsch (Remy LeBeau/Gambit)
Orçamento: 150 milhões de dólares
Receitas: 373 milhões de dólares

A ferocidade de Wolverine faz dele um dos super-heróis mais populares.
 
Sinopse: Neste primeiro spin-off da trilogia cinematográfica dos X-Men, acompanhamos a história de Logan desde a sua infância no Canadá, quando faz uma surpreendente descoberta sobre a sua herança genética, ganhando um irmão no processo. Anos depois, vemos Logan e Victor Creed a combaterem lado a lado na Guerra da Secessão americana, em ambas as Guerras Mundiais e na Guerra do Vietname. Nesta última, são sentenciados à morte pelo assassínio de um oficial superior. Pena que é, todavia, anulada quando ambos aceitam integrar uma força-tarefa ultrassecreta ao serviço do governo canadiano.
     Quando os seus alvos passam a incluir civis inocentes, Logan deserta da equipa e refugia-se nas Montanhas Rochosas canadianas, passando a partilhar a sua vida com uma doce nativa chamada Raposa de Prata.
     Posto ao corrente pelo Coronel Stryker - seu ex-comandante -  de que alguém tem vindo a eliminar os antigos membros da força-tarefa, Logan descobre que o carrasco é o seu próprio irmão que, entretanto, assassina Raposa de Prata.

Wolverine versus Dentes-de-sabre: um duelo mortal entre irmãos.
 
    Jurando vingança, Logan aceita participar num perigoso experimento científico tutelado pelos militares, acabando por ter o seu esqueleto revestido por um metal virtualmente indestrutível denominado adamantium.
   Traído por Stryker, Logan - agora atuando sob o codinome Wolverine - parte no encalço do seu sanguinolento irmão, decidido a detê-lo de uma vez por todas. Para isso contará com a ajuda de outros mutantes com quem se cruza, entre os quais Gambit, um sedutor ladrão de origem francesa.
   Antes porém de confrontar Stryker e Dentes-de-sabre, Wolverine terá de se haver com Deadpool, um mutante dotado de formidáveis habilidades e mentalmente instável.

Antes de dar vida ao Lanterna Verde no cinema, Ryan Reynolds encarnou Deadpool.
 
Curiosidades:
* Os realizadores Zack Snyder (Watchmen, Homem de Aço) e Bryan Singer (X-Men 1 e 2, Super-Homem, o regresso) recusaram o convite para assumirem a direção do primeiro filme a solo de Wolverine;
* Gambit, um dos mais populares membros dos X-Men na BD, faz a sua primeira aparição no grande ecrã, depois de terem corrido rumores de que teria uma pequena participação em X-Men 2 (2003);
* Liev Schreiber tomou parte no projeto a convite de Hugh Jackman, seu amigo de longa data. Inicialmente cogitado para o papel de Coronel William Stryker, o ator mostrou-se mais interessado em dar vida ao implacável Dentes-de-sabre (se bem que, ao longo de todo o filme, ele nunca seja chamado dessa forma);
* Com "X-Men Origens: Wolverine", Hugh Jackman igualou o recorde de longevidade de um ator a interpretar um super-herói no cinema, até então detido por Christopher Reeve, que assumiu o manto do Super-Homem em quatro ocasiões;
* O blusão  castanho e laranja usado por Wolverine em várias sequências do filme é uma clara homenagem ao uniforme em tempos usado pelo herói nos quadradinhos;
* O casal idoso que ajuda Logan é composto por James e Heather Hudson, identidades civis, respetivamente, de Víndix e Guardiã, membros da Tropa Alfa, outro grupo de meta-humanos criado pelo governo canadiano;
* Entre os vários jovens mutantes libertados na reta final da película, alguns são facilmente identificáveis: o rapaz com a língua bífida é o Sapo, ao passo que o adolescente que pula no interior de uma das jaulas é Mercúrio, filho de Magneto e irmão da Feiticeira Escarlate.
 
Da esq. para a dir.: Deadpool, Gambit, Wolverine, Dentes-de-sabre e Raposa Prateada
 
Veredito: Não sendo uma absoluta deceção, esta primeira longa-metragem a solo de Wolverine também está longe de encher as medidas aos espectadores mais exigentes (aqueles que não se satisfazem com um cortejo de sequências de ação, pautadas por uma violência primeva e onde sujeitos  berram a plenos pulmões, por vezes sem motivo aparente).
     Estamos, com feito,  perante um filme facilmente"esquecível que, ainda assim, garante uma razoável dose de entretenimento. Do registo mais sério imprimido pelo realizador Bryan Singer nos dois primeiros filmes dos X-Men nem sinal, reduzindo X-Men Origens: Wolverine a uma banal película de ação, alimentada por elevados níveis de adrenalina e testosterona.
    De lamentar ainda a superficialidade da abordagem feita ao passado de uma das mais complexas personagens dos quadradinhos.
    Oxalá a sequela seja melhor (não que seja propriamente difícil...).