clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

sábado, 19 de outubro de 2013

GALERIA DE VILÃS: GATA NEGRA



     Quem sai aos seus não degenera. Filha de um afamado gatuno, a Gata Negra só podia seguir as pisadas do pai. Fazendo jus ao nome, dá azar a quem com ela se cruza. Que o diga um certo herói aracnídeo.
 
Nome original: Black Cat
Primeira aparição: Amazing Spider-Man nº194 (1979)
Criadores: Marv Wolfman (história) e Keith Pollard (desenhos)
Licenciadora: Marvel Comics
Identidade civil: Felicia Hardy
Local de nascimento: Flushing, Nova Iorque
Parentes conhecidos: Walter Hardy (pai falecido) e Lydia Hardy (mãe)
Filiação: Ex-parceira do Homem-Aranha, ex-proprietária da agência de detetives Investigações Olho de Gato e atualmente membro dos Heróis de Aluguer
Base de operações: Nova Iorque
Armas, poderes e habilidades: Como qualquer ladrão que se preze, a Gata Negra dispõe de uma considerável parafernáfila de gadgets essenciais ao desenvolvimento do seu ofício. A saber:
* garras retráteis escondidas sob as luvas (que lhe permitem escalar paredes ou serem usadas como armas de ataque ou defesa);
* lentes de contacto infravermelhas (para visão noturna);
*ganchos e cabos metálicos;
* brincos especialmente desenhados para aumentarem a sua aerodinâmica e lhe permitirem, a exemplo do animal em que se inspirou, aterrar sempre de pé.
      Devido ao intenso treino a que foi sujeita, Felicia Hardy tornou-se uma acrobata de exceção, dotada de agilidade e reflexos felinos. Domina também várias artes marciais e técnicas de luta corpo a corpo.
      Sedutora nata, uma das suas armas mais eficazes é o seu charme irresistível.

Uma ladra cheia de recursos.
 
História de publicação: Em 1979, Marv Wolfman, estava empenhado na criação de uma nova antagonista para as histórias da Mulher-Aranha. Tomando como referência a personagem animada idealizada por Tex Avery, Bad Luck Blackie (um gato preto que trazia azar a quem dele se aproximava), Wolfman desenvolveu o conceito da Gata Negra, cabendo a Dave Cockrum desenhar o respetivo uniforme.
     A estreia da Gata Negra estava prevista para o primeiro número de Spider-Woman. Contudo, Marv Wolfman foi designado para assumir o título Amazing Spider-Man, e fez questão de levar consigo a nova personagem. A qual seria, porém, reformulada, permanecendo somente o nome e as habilidades da versão primitiva.
    Por esse motivo, na secção de leitores da edição original de Amazing Spider-Man nº194 foram publicadas reproduções miniaturizadas da capa projetada para Spider-Woman nº9 e de uma versão rejeitada da capa de Amazing Spider-Man nº194.
    Em virtude das notórias semelhanças entre ambas, a Gata Negra é frequentemente confundida com a Mulher-Gato/Catwoman, da concorrente DC. Em comum, além das habilidades felinas, estas amigas do alheio têm  o facto de ambas terem sido interesses românticos do Homem-Aranha e do Batman, respetivamente. A sua ambiguidade moral, por outro lado, aproxima-as mais do modelo de anti-heroínas do que do de vilãs.

A primeira vez que a Gata Negra cruzou o caminho do Escalador de Paredes foi em Amazing Spider-Man nº194 (1979).
 
Biografia: Felicia Hardy cresceu a idolatrar o pai. Quando este desapareceu repentinamente sem deixar rasto, a mãe da jovem construiu uma narrativa para ocultar o verdadeiro motivo do seu desaparecimento. Durante anos, Felicia acreditou que o pai morrera num acidente de aviação, quando na realidade se encontrava a cumprir pena pelos incontáveis furtos que perpetrara.
     Quando por fim descobriu a verdade, ao invés de se sentir dececionada com o seu progenitor, Felicia decidiu seguir-lhe as pisadas. Seria, todavia, um episódio mais traumático a redirecionar a sua vida: no seu ano de caloira na Universidade Empire State, Felicia foi violada pelo seu namorado, Ryan.
     Transformando a sua dor e a sua vergonha em raiva, Felicia intensificou o seu treino em artes marciais, ao mesmo tempo que aprimorava a sua forma física. Como combustível, tinha o seu enorme desejo de vingança. A qual, no entanto, lhe acabaria por ser negada quando Ryan, conduzindo alcoolizado, perdeu a vida num acidente de automóvel.
     Aprendendo sofisticadas técnicas de arrombamento de cofres e fechaduras, começou a roubar pertences de outros à laia de compensação psicológica pelo que lhe tinha, segundo ela acreditava, sido roubado. Na primeira ocasião em que assumiu a identidade de Gata Negra, Felicia, numa audaciosa incursão noturna, procurou libertar o seu pai da prisão, antes que ele, velho e doente, morresse. Viu, todavia, os seus planos frustrados pela intervenção do Homem-Aranha.
     Nos primórdios da sua carreira criminosa, os "acidentes" que aconteciam a quem se cruzava com a Gata Negra - e que eram atribuídos à sua habilidade de causar azar - não passavam de truques e armadilhas cuidadosamente preparados pela vilã. Esta, no entanto, alimentou a suspeita de que se tratava de um poder mutante.
     Após a morte do seu pai, a Gata Negra empenhou-se em dar continuidade ao seu legado como a mais reputada ladra de Nova Iorque. Nada que a impedisse de manter alguns flirts com o Homem-Aranha, os quais, com o tempo, evoluíram para um romance entre ambos. Enamorada pelo herói, a Gata Negra comprometeu-se a abandonar as suas atividades ilícitas. Durante algum tempo, chegaram mesmo a ser parceiros no combate ao crime.
 
Homem-Aranha e Gata Negra: uma relação conturbada.
 
     No entanto, era pelo Homem-Aranha  que a Gata Negra estava fascinada, não pelo desconhecido por detrás da máscara. Por esse motivo, ela relutou sempre em conhecer a verdadeira identidade do seu amante e parceiro de aventuras, apesar da insistência deste. Quando o Homem-Aranha, no modesto apartamento do seu alter ego Peter Parker, finalmente lhe mostrou o seu verdadeiro rosto, a Gata Negra ficou desapontada. Para ela, aquela revelação acabava com a excitação decorrente do mistério em torno da identidade do amante.
      A separação de ambos foi todavia motivada pelo facto de a Gata Negra quase ter morrido às mãos do Doutor Octopus e do Coruja. Por se considerar um estorvo para o seu companheiro, afastou-se dele. Um decisão dolorosa porquanto nunca deixou de amá-lo.
 
De inimigos a amantes; de amantes a aliados.
 
      Durante a ausência do Homem-Aranha devido à sua participação nas Guerras Secretas, a Gata Negra firmou um pacto com o Rei do Crime para adquirir um superpoder (uma genuína aura de azar). Não tardou, porém, a perceber que o pacto não passara de um logro, pois nem mesmo o Homem-Aranha (de quem se reaproximara após o regresso deste à Terra) era imune à sua recém-adquirida habilidade. O que ia de encontro aos desejos do Rei do Crime que, aproveitando a proximidade entre ambos, pretendia dessa forma neutralizar o herói.
      Furioso com o pacto feita pela ex-amante com o Rei do Crime e frustrado por ela não amar Peter Parker, o Homem-Aranha tomou a decisão de pôr um ponto final à relação entre ambos, que já estava por um fio. Um alívio para a Gata Negra que tencionava, ela própria, decretar a rutura definitiva por recear voltar a fazer perigar a vida do homem que amava.
      O Homem-Aranha recorreu então à ajuda do Dr. Estranho para anular o feitiço que estivera na origem da aura de azar concedida pelo Rei do Crime à Gata Negra. No processo, ela ganhou novas habilidades felinas.
      Separada do Escalador de Paredes e dotada de novos poderes, a Gata Negra procurou trilhar o seu próprio caminho, esforçando-se ao mesmo tempo por preservar a amizade com o ex-namorado. 
      Quando teve conhecimento do casamento de Peter com Mary Jane Watson, a Gata Negra, sentido-se despeitada, ameaçou a sua rival. Como Felicia Hardy, também namorou por um breve período com Flash Thompson, velho amigo de Peter. Apenas uma manobra na sua estratégia com vista a provocar ciúmes a Peter. Constatando que a mesma não dera o resultado esperado, Felicia abandonou Flash que, por estar apaixonado por ela e se sentir usado, ficou devastado.
      Com a aprovação no Congresso da Lei do Registo Meta-humano, Felicia optou por se registar, passando a operar como uma super-heroína com reconhecimento oficial. Pouco tempo depois, juntou-se aos Heróis de Aluguer de Misty Knight e Colleen Wing, uma equipa que, em colaboração com as autoridades federais, persegue e captura heróis e vilões não registados. Os seus companheiros, porém, creem que a sua única e verdadeira motivação é o dinheiro.


A Gata Negra entre os restantes membros dos Heróis de Aluguer.
 
Noutros media: Apenas dois anos após a sua estreia na banda desenhada, a Gata Negra marcou presença, em 1981, num episódio da série de animação Spider-Man. Já em Spider-Man: The Animated Series (1994-98), Felicia Hardy foi apresentada como o primeiro interesse amoroso de Peter Parker, acabando contudo por ser substituída por Mary Jane Watson. Mais recentemente, em The Spectacular Spider-Man (2008-09), a Gata Negra é retratada como uma ladra vulgar, sem quaisquer poderes, cujo pai fora o responsável pela morte de Ben Parker, tio de Peter.

Gata Negra e Homem-Aranha lado a lado em Spider-Man: The Animated Series.
      Num primeiro rascunho do argumento do filme Homem-Aranha 2 (2004), Felicia Hardy teria como função convencer o Escalador de Paredes a desistir de ser Peter Parker, por contraponto ao subtexto em que Peter equaciona a hipótese de pôr um ponto final à sua carreira heroica. Felicia seria contudo cortada na versão final da história.
      Caso o quarto capítulo da saga cinematográfica do Homem-Aranha, realizada por Sam Raimi, tivesse sido produzido, a Gata Negra teria lugar assegurado nele, cabendo a Anne Hathaway (curiosamente, a atriz escolhida para encarnar Catwoman em Batman - O Cavaleiro das Trevas Renasce) dar vida à charmosa vilã.