clique aqui e encontre um template com a sua cara - template for blogger»

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

HERÓIS EM AÇÃO: INVASORES



   Ao serviço da causa aliada nos campos de batalha da Segunda Guerra Mundial, os Invasores foram decisivos para a capitulação das forças do Eixo e consequente triunfo da liberdade. Com a sua lenda a reverberar pelos esconsos labirintos da História, já este século o grupo foi revivido com o propósito de enfrentar ameaças menos óbvias, porém tão ou mais mortíferas do que as do passado.

Nome original do grupo:  The Invaders
Primeira aparição: The Avengers #71 (dezembro de 1969)
Criadores: Roy Thomas (história) e Sal Buscema (arte)
Licenciadora: Marvel Comics
Fundadores: Capitão América (Captain America), Bucky, Namor, o Príncipe Submarino (The Sub-Mariner), Tocha Humana original (The Human Torch) e Centelha (Toro)
Supletivos: Union Jack, Spitfire, Ciclone (Whizzer), Miss América, Escorpião de Prata (Silver Scorpion), Caveira Flamejante (Blazing Skull), além de vários outros heróis da Timely Comics (predecessora da Marvel Comics)
Formação atual: Capitão América, Namor, o Príncipe Submarino, Tocha Humana original e Soldado Invernal (Winter Soldier)
Base de operações: Nas suas primeiras aventuras. os Invasores usavam a Times Tower em Nova Iorque e a torre do relógio no Palácio de Westminster em Londres como bases de operações, sendo desconhecida a localização do seu atual quartel-general.

Retrato de família dos Invasores.

Histórico de publicação: Apesar de ter feito apenas um par de aparições entre 1946 e 1947, o All-Winners Squad (celebrizado como Esquadrão Vitorioso entre o público lusófono), equipa idealizada pelo editor Martin Goodman e pelo argumentista Bill Finger (ninguém menos que o não creditado cocriador de Batman), serviu de inspiração à dupla Roy Thomas/Sal Buscema para, em 1969, criarem os Invasores. Remontando à Idade do Ouro dos Quadradinhos, o Esquadrão Vitorioso era constituído pelos mesmos heróis que fariam parte dos Invasores, com a diferença de as suas aventuras serem ambientadas no pós-Segunda Guerra Mundial, coincidindo assim com sua data de publicação. Prefigurando os conflitos internos que caracterizariam, anos depois, o Quarteto Fantástico, o Esquadrão Vitorioso foi o primeiro coletivo heroico em que existiam notórias discordâncias entre os seus membros.

Esquadrão Vitorioso, o grupo da Idade do Ouro que serviu de inspiração aos Invasores.
   As primeiras aparições dos Invasores ocorreram sob a forma de flashbacks em histórias que faziam referência a antigas personagens da Timely Comics. Originalmente, a equipa era composta pelo Capitão América e seu parceiro juvenil Bucky, Namor, o Príncipe Submarino, e pelo androide Tocha Humana e respetivo adjunto adolescente Centelha. Antes de se reunirem, cada um deles combatia à sua maneira o Nazismo e as forças do Eixo nos campos de batalha da II Guerra Mundial. Passaram a atuar em conjunto por sugestão de Winston Churchill, cuja vida foi salva pelo quinteto. Deve-se também ao carismático antigo primeiro-ministro britânico o nome da equipa, uma vez que ele pretendia que os heróis realizassem operações em território inimigo.
    À medida que o conflito se desenrolava, os Invasores foram enfrentando as forças do Eixo um pouco por todo o mundo. Uma dessas missões levou-os à velha Albion, onde travaram conhecimento com o aristocrata inglês Lorde James Montgomery Falsworth. Tratava-se do primeiro Union Jack, herói patriótico que atuara na I Guerra Mundial, e que logo se uniu à equipa liderada pelo Capitão América. Algum tempo depois foi a vez de Brian e Jacqueline Folsworth (filhos de Lorde Folsworth) se juntarem aos Invasores. O primeiro dando continuidade ao legado de Union Jack, a segunda passando a operar sob o codinome Spitfire, após receber uma transfusão sanguínea do Tocha Humana que lhe concedeu supervelocidade. Outro velocista, Ciclone, seria entretanto recrutado para as fileiras do grupo. No qual posteriormente foram também incorporados a Miss América (espécie de mescla entre o Super-Homem e a Mulher-Maravilha), Caveira Flamejante (provável fonte de inspiração para o Motoqueiro Fantasma) e Escaravelho de Prata (uma temerária justiceira mascarada).

Os heróis britânicos Spitfire e Union Jack (em primeiro plano na imagem) reforçaram os Invasores.
  Sempre enfrentando uma panóplia de perigosas ameaças (incluindo a ocupação nazi da Atlântida e a ascensão da organização terrorista HIDRA), a maior provação dos Invasores surgiu, contudo, com a aparente morte do Capitão América e de Bucky em consequência da explosão de uma aeronave não tripulada, escassos meses antes do término do conflito (conforme descrito em The Avengers #4, de março de 1964).  Com o advento da paz, vários membros da equipa fundaram uma segunda encarnação do Esquadrão Vitorioso.
  Após uma breve passagem por The Avengers, em 1975 os Invasores estrelaram uma edição especial (Giant-Size Invaders #1) que serviu de prólogo ao lançamento, no final desse mesmo ano,  de The Invaders, a sua própria série regular. No seu auge de popularidade, o grupo teve também direito a um volume anual em 1977, dois anos antes do cancelamento do seu título mensal.

A estreia oficial dos Invasores em The Avengers #71 (1969).

Capa do número inaugural da série regular dos Invasores em 1975.

   Empurrados para o limbo do esquecimento durante um quarto de século, em 2004 os Invasores foram resgatados do fundo das águas turvas da memória. Também denominada Novos Invasores, a equipa fez a sua estreia em The Avengers vol.3 #82, numa história em quatro partes escrita por Chuck Austen. Na esteira da formação clássica, os Novos Invasores em breve trocariam as páginas do título dos Vingadores pelas do seu próprio. Com argumentos a cargo de Allan Jacobsen e arte de C.P. Smith, The New Invaders teve 11 edições publicadas (incluindo o nº0), entre agosto de 2004 e junho de 2005.
   Nesta sua versão moderna, os Invasores foram fundados pelo Secretário da Defesa norte-americano Dell Rusk (na verdade, um disfarce do Caveira Vermelha), sendo inicialmente compostos pelo Caveira Flamejante, Agente Americano (John Walker, o quinto Capitão América), Union Jack III e Tara (uma misteriosa jovem com poderes incandescentes, que viria a revelar-se uma espia ao serviço do Caveira). A este elenco juntar-se-ia entretanto o Tocha Humana original.
  Apesar de terem gorado os planos do seu falso benfeitor, os Novos Invasores testemunharam a aparente morte do Tocha Humana. Que, somada à traição de Tara, ditaria a dissolução precoce da equipa.
  No crossover  de 2007 Avengers/Invaders ( Vingadores & Invasores, minissérie em 6 fascículos publicada no Brasil pela Panini Comics dois anos depois), a equipa original (exceto Spitfire e Union Jack) foi trazida para a atualidade pelo vilão Desespero, então na posse do Cubo Cósmico. Acreditando tratarem-se de supersoldados nazis,  os Invasores confrontaram os Vingadores e os Thunderbolts, antes de embarcarem numa alucinante jornada através do fluxo temporal. No desfecho da saga, Centelha foi revivido pelo poder do Cubo Cósmico temporariamente adquirido por Bucky. Portando agora o escudo do Sentinela da Liberdade, o antigo parceiro do Capitão América liderou a terceira encarnação dos Invasores apresentada na minissérie Invaders Now, datada de setembro de 2010. Namor, o Príncipe Submarino, Tocha Humana, Centelha, Spitfire e Steve Rogers (o primeiro Capitão América) completavam o elenco da rediviva equipa, reunida pelo Visão original e por Union Jack para enfrentar uma terrível ameaça do passado.

Algumas das capas de Avengers/Invaders (2007), a minissérie que devolveu os Invasores à ribalta.
    Finalmente, em 2014, a Marvel Comics decidiu revitalizar os Invasores através do lançamento de uma nova série mensal escrita por James Robinson. Reduzidos agora a um quarteto (Capitão América, Soldado Invernal, Tocha Humana e Namor), os heróis do passado tentam adaptar-se à realidade dos novos tempos, em que os inimigos deixaram de ser movidos por causas ou ideologias,  e com os conflitos a deixarem os campos de batalha para se aninharem nas ruas das cidades.
    
Heróis atemporais.
Biografia: Com a entrada dos EUA na II Guerra Mundial em finais de 1941, na sequência da agressão nipónica em Pearl Harbor, um quinteto heroico composto pelo Capitão América, Bucky, Namor, Tocha Humana e Centelha uniu forças para contrariar os planos do Grande Mestre (Master Man no original), um meta-humano americano de ascendência germânica simpatizante da causa nazi que atentou contra a vida de Winston Churchill. Este ficou tão impressionado com os seus salvadores que os encorajou a manterem-se juntos como os Invasores. Desse dia em diante, o grupo passou a combater tanto as tropas do Eixo nos campos de batalha como os superagentes nazis que levavam a cabo ações de sabotagem nos países aliados.
   Pouco tempo após terem iniciado a sua carreira conjunta, os Invasores adotaram o Reino Unido como base de operações. Enquanto enfrentavam o vampiro conhecido como Barão Sangue (Baron Blood), o grupo cruzou-se com Lorde Montgomery Falsworth, o Union Jack original que se notabilizara na I Guerra Mundial. O herói britânico juntou-se à equipa, apenas para ser incapacitado pelo Barão Sangue depois de este lhe ter esmagado as pernas. Na esteira desse dramático episódio, Lorde Falsworth autorizou os Invasores a usarem a sua mansão e viu os seus dois filhos - Union Jack e Spitfire - reforçarem as fileiras dos Invasores.
   Regressada a solo norte-americano para combater a ameaça personificada pelo Super-Eixo (Super-Axis, homólogo nazi dos Invasores), a equipa ganhou dois novos membros: Ciclone e Miss América. Ambos tinham feito parte da Legião da Liberdade (Liberty Legion),  grupo de meta-humanos e justiceiros mascarados reunidos em 1942 por Bucky para combaterem os Invasores, então sob o domínio mental do Caveira Vermelha. A eles juntar-se-iam também, pouco tempo depois, o Caveira Flamejante e a Escorpião de Prata. Na reta final do conflito, um diversificado naipe de heróis e heroínas reforçaria as fileiras dos Invasores para uma decisiva ofensiva no coração do Terceiro Reich.
  Dentre as incontáveis ameaças com que os Invasores se depararam durante a II Guerra Mundial, destacaram-se os alienígenas conhecidos como Deuses das Estrelas, o vilão blindado Cavaleiro Teutónico e o Cruz de Ferro (Gods from the Stars, Teutonic Knight e Iron Cross, respetivamente).

Thor foi um aliado do Super-Eixo, o coletivo meta-humano ao serviço do 3ª Reich.
   Com o fim da guerra e a presumível morte dos seus companheiros Capitão América e Bucky, os demais Invasores refundaram o Esquadrão Vitorioso. Esse não seria, contudo, o derradeiro capítulo da história da lenda dos Invasores. Já este século, a equipa seria ressuscitada para, inadvertidamente, servir os sinistros desígnios do Caveira Vermelha. Fazendo-se passar pelo Secretário da Defesa dos EUA, o arqui-inimigo do Capitão América manobrou os novos Invasores com o objetivo de se apoderar da tecnologia bélica do Infiltrador, a sofisticada aeronave que servia de base de operações móvel à equipa. Graças, porém, ao supremo sacrifício do Tocha Humana, os planos do Caveira Vermelha foram por água abaixo.
   Sem Centelha e com Bucky agora a responder pelo nome de Soldado Invernal, a formação clássica dos Invasores regressou entretanto em grande estilo à ribalta. Se para ficar ou não, só o tempo o dirá.

Lendas do passado combatem ameaças do presente.
Noutros media: Resumem-se a duas participações em outras tantas séries animadas produzidas sob a égide da Marvel as aparições dos Invasores fora dos quadradinhos. A primeira verificou-se num arco de histórias intitulado Six Forgotten Warriors desenrolado ao longo de alguns episódios de Spider-Man: The Animated Series (1994-98). Com uma formação ligeiramente diferente da clássica, a equipa incluía o Capitão América, Ciclone, Miss América, Destruidor e Black Marvel.
  Num episódio avulso de The Super Hero Squad Show (2009-11) com o título World War Witch, os primeiros Invasores (exceto Namor) ajudaram a Feiticeira Escarlate (acidentalmente enviada ao passado por Thanos) a frustrar os planos do Caveira Vermelha de lançar um míssil termonuclear sobre as forças aliadas.
   Em 2011, no filme Capitão América: O Primeiro Vingador (Captain America: The First Avenger), os Invasores surgem mesclados ao conceito do Comando Selvagem (Howling Commnados) como uma unidade de elite comandada pelo Sentinela da Liberdade. A qual incluía ainda Bucky Barnes (usando um blusão estilizado a fazer lembrar o uniforme clássico da personagem na banda desenhada) e James Montgomery Falsworth, embora despojado do seu traje de Union Jack.

Combatentes da Liberdade.